Navegar

19 de setembro de 2019, 15:20h

Serrapilheira oferece bolsas de R$ 100 mil para cientistas

Equipe do Serrapilheira durante o Segundo Encontros Serrapilheira, em novembro de 2018

O Instituto Serrapilheira lançou, nesta quarta-feira (18), a 3ª Chamada Pública de Apoio à Pesquisa Científica. O objetivo é selecionar até 24 jovens pesquisadores com projetos ambiciosos e fundamentais nas áreas de Ciências Naturais, Ciência da Computação e Matemática. Os contemplados receberão apoios financeiros de até R$ 100 mil, cada. As inscrições vão de 18 de novembro a 18 de dezembro de 2019 no site do instituto.

Como nas seleções anteriores, o Serrapilheira procura pesquisadores criativos com perguntas que busquem, sobretudo, compreender questões fundamentais da ciência, ainda que os projetos envolvam estratégias de risco. Por acreditar que a diversidade é essencial para a ciência de qualidade, o instituto encoraja a candidatura de mulheres, pesquisadores negros e de outros grupos sub-representados.

Leia também: Tales de Mileto e as origens da trigonometria
Brasil conquista três ouros e uma prata na Ibero-americana
‘Sem ciência pura não se faz ciência aplicada’, diz Ramos

Para se candidatar, é necessário ter vínculo permanente com alguma instituição de pesquisa no Brasil e ter concluído o doutorado entre 1º de janeiro de 2012 a 31 de dezembro de 2017. Mulheres com um filho têm o prazo estendido em um ano e aquelas com dois ou mais filhos têm direito a dois anos a mais.

Os cientistas contemplados com R$ 100 mil serão reavaliados após um ano. Até três deles serão selecionados para receber novo apoio de até R$ 1 milhão para investir em suas pesquisas por três anos. “Apoiamos projetos em longo prazo porque a ciência de qualidade precisa de tempo para ser desenvolvida. A pesquisa básica é rodeada de incertezas, mas tem o potencial de mudar o mundo”, afirmou o diretor-presidente do Serrapilheira, Hugo Aguilaniu.

IMPA-Serrapilheira

O matemático Vinicius Ramos, pesquisador do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) da área de Geometria Simplética, foi um dos selecionados pela 1ª Chamada Pública de Apoio à Pesquisa Científica do Serrapilheira, em 2017. Em maio, Ramos recebeu nova bolsa do instituto, desta vez no valor de R$ 1 milhão, por três anos.

A italiana Luciana Luna Lomonaco, que será pesquisadora do IMPA a partir de 2020, é mais outra matemática selecionada pelo projeto. Este ano, Luna foi contemplada com R$ 100 mil para dar prosseguimento à pesquisa “O conjunto de Mandelbrot e suas cópias”.

“Queremos colocar os jovens cientistas em rede, de modo que matemáticos possam encontrar biólogos ou físicos, por exemplo, e muitas colaborações interessantes surjam dali”, destaca a diretora de Pesquisa Científica, Cristina Caldas. “Oferecemos treinamentos, encontros anuais, estimulamos ações de divulgação científica, ciência aberta e diversidade. Procuramos ser, sobretudo, um parceiro ativo na construção de um ambiente favorável à pesquisa de excelência.”

Parte do processo seletivo pede que o candidato responda a questões que o farão refletir sobre qual é a sua grande pergunta fundamental e como ela está inserida em um contexto mais amplo. “Estamos fazendo um convite para que os jovens cientistas mergulhem nas incertezas e os desconhecidos de suas áreas”, completa Caldas.

Confira o edital completo aqui.

O Instituto Serrapilheira

Criado em 2017, o Serrapilheira é o primeiro instituto privado de fomento à ciência no Brasil. Com suas duas Chamadas Públicas de Apoio à Pesquisa, já apoiou 95 pesquisadores e um projeto de metaciência, a Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade.

Leia também: IMPA lança olimpíada nacional para mulheres
A interseção entre a Computação e a Matemática