Navegar

4 de September de 2017, 09:44h

Uma pitada de sistema dinâmico para a melhor xícara de café

Gosto é coisa que não se discute. Há quem aprecie uma xícara de café sem açúcar, mas a maioria prefere adoçar a bebida para saboreá-la sem aquele forte amargo característico do grão. Embora colocar açúcar ou adoçante não seja tarefa das mais difíceis, uma coisa é certa: você deve estar errando esse passo a passo e deixando de degustar o café perfeito.

Se você estranhou esta afirmação, saiba que a matemática explica. É preciso de método científico até para misturar o açúcar no café. Nada de movimentos circulares como todo mundo faz. O que uma xícara de café precisa é mesmo de uma pitada de ‘caos’.

Matematicamente falando, quando se mistura o açúcar ao café com movimento circulares, faz-se com que o ingrediente adoçante se acumule nas beiradas da xícara, ou seja, exatamente onde o líquido se movimenta mais devagar. A solução para ter um cafezinho perfeito é utilizar movimentos desordenados com a colher.

Esse ‘caos” ao misturar os elementos faz com que as partículas do adoçante se afastem rapidamente uma das outras e se integrem completamente à bebida, homogeneizando a fórmula, no caso, o café, tornando-o perfeitamente adoçado.

Não à toa dizem que a matemática está em tudo. Sem perceber, a xícara de café funciona como um sistema dinâmico.