Navegar

9 de fevereiro de 2018, 10:05h

Hilda Phoebe Hudson (1881-1965): Primeira voz feminina do ICM

Hilda Phoebe Hudson nasceu em 11 de junho de 1881, em Cambridge (Inglaterra), no seio de uma família de matemáticos. Seu pai,  William Henry Hoar Hudson, foi membro do St. John’s College e professor de Matemática no King’s College London; enquanto sua mãe, Hoare Hudson, foi uma das primeiras estudantes do Newnham College da Universidade de Cambridge.

Como o gosto pela matemática vinha de berço, em 1900 ganhou uma bolsa de estudo para graduar-se no Newnham College três anos depois. Passou um ano ampliando os conhecimentos na Universidade de Berlim (Alemanha) ao lado de nomes como Schwarz , Schottky , Edmund Landau e outros, retornando para Newnham em 1905, primeiro como palestrante em matemática e depois como pesquisadora associada.

Leia também: ‘Google’, ou como ideia de infinito intriga a humanidade
IMPA lança livro sobre ensino e aprendizado de Matemática
Matemática brasileira nasceu aberta à cooperação

Especialista em geometria algébrica, em particular nas transformações de Cremona, foi a primeira mulher convidada a palestrar no Congresso Internacional de Matemáticos (ICM). No ICM 1912, em Cambridge (Reino Unido), apresentou a palestra “On Binodes and Nodal Curves”.

Passou o ano letivo de 1912-1913 em Bryn Mawr nos EUA. No retorno à Inglaterra, ocupou-se como professora palestrante do West Ham Technical Institute até 1917, quando se juntou a uma subdivisão do Ministério do Ar na pesquisa de engenharia aeronáutica, onde aplicou o trabalho pioneiro sobre modelagem matemática ao design de aeronaves.

Em 1919, foi condecorada com a Medalha da Ordem do Império Britânico, tornando-se uma das poucas mulheres a integrar o conselho da London Mathematical Society. Com o fim da Primeira Guerra Mundial, Hilda foi nomeada assistente técnica da Parnell and Company em Bristol. Após dois anos, ela se retirou desta posição para se dedicar à redação do tratado de transformações de Cremona no plano e no espaço, livro que foi publicado em 1927. Morreu em 26 de novembro de 1965, aos 84 anos.

Leia também: Ações estimulam a participação feminina nas ciências
História do IMPA caminha ao lado da matemática no Brasil
Prêmio Gutierrez de melhor tese em Matemática abre inscrições