Navegar

2 de fevereiro de 2018, 14:57h

Maceió vira capital da Matemática na Semana Olímpica

Entre os dias 22 e 28 de janeiro, a cidade de Maceió (AL) foi a sede da 21ª Semana Olímpica. Organizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), o evento reuniu 101 premiados da 39ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM). Também participaram cerca de 30 estudantes de Alagoas, autorizados pela OBM.

Originários de 12 Estados, os estudantes participaram de treinamentos intensivos — aulas, sessões de estudo e provas — com 23 professores. Entre os professores estava George Lucas Diniz, membro da equipe brasileira na IMO 2017 e ganhador da medalha de bronze.

Leia também: Mulheres são minoria entre reitores e bolsas de pesquisa
Brasil sobe da 5ª divisão à elite da pesquisa matemática
Pedido de apoio financeiro para ICM termina em 5 de fevereiro

Os interessados participaram de testes para integrar a seleção brasileira em competições internacionais. Em 24 de janeiro, as alunas fizeram a prova que definiu a equipe que representará o Brasil na European Girls’ Mathematical Olympiad (EGMO), disputada em Florença (Itália) de 9 a 15 de abril deste ano.

As selecionadas foram Ana Beatriz Cavalcante Pires de Castro Studart, de Fortaleza (CE); Mariana Quirino de Oliveira, de Brasília (DF); Débora Tami Yamato, de São Paulo (SP); e Mariana Bigolin Groff, de Frederico Westphalen (RS). A equipe será liderada por Ana Karoline Borges Carneiro e vice-liderada por Luíze Mello D’ Urso Vianna, ambas do Rio de Janeiro.

No mesmo dia, garotas e rapazes fizeram o primeiro teste de seleção para a equipe que representará o Brasil na Olimpíada do Cone Sul e da Comunidade das Línguas Portuguesas (CPLP). As próximas seletivas para as competições acontecerão em 3 de março e 7 de abril.

 

 

Mais que estudo

Um dos objetivos da Semana Olímpica é oferecer aos premiados a oportunidade de trocar conhecimentos e fazer amizade com jovens que compartilham o interesse pela Matemática. Após as aulas, puderam participar de jogos, mostrar os dotes artísticos num karaokê e curtir o show de uma banda de pop-rock, que agitou a noite da turma apaixonada por Matemática.

Seguindo a tradição, no último dia de treinamento foi a vez de os professores serem testados na chamada Vingança Olímpica, nome dado à prova elaborada pelos medalhistas para desafiar os treinadores.

Os professores passaram a madrugada quebrando a cabeça para dar conta da “vingança” dos alunos. Participaram este ano Deborah Alves, Armando Barbosa, Felipe Gabriel, André Macieira, Victor Suzuki, Thiago Landim, Andrey Chen, Carlos Gustavo Moreira, o Gugu, Daniel Bossle, Davi Lopes, Ian Matheus, Thiago Tergolino e Rafael Filipe.
Gugu foi o último professor a deixar a sala de prova na madrugada do dia seguinte, às 5h. E, como em tradição não se mexe, ele novamente levou a medalha de ouro para casa. A novidade ficou por conta da inédita prata de Davi Lopes, que tinha batido na trave nos outros anos ficando com o bronze.

Cerimônia de premiação

A cerimônia de premiação aconteceu no sábado (27). Na ocasião, foram lembradas também as conquistas internacionais do Brasil no ano anterior, como as duas pratas e o bronze na IMO 2017, realizada no Rio de Janeiro, os dois bronzes na estreia da seleção brasileira na EGMO e o bronze na Romanian Master of Mathematics, entre outras.

Os professores participantes da Vingança Olímpica souberam do resultado na solenidade e também receberam suas premiações. Confira o resultado completo da Vingança Olímpica aqui.

Todo o material das aulas — níveis 1, 2, 3 e universitário — e as questões da Vingança da 21ª Semana Olímpica estão disponíveis no site da OBM.

 

Acompanhe a reportagem da TV Gazeta, afiliada da TV Globo em Alagoas, sobre o evento:

Leia também: IMPA assina cooperação com Rondônia e cidade do Rio
Brasil produz 2,4% de toda pesquisa matemática mundial
Brasil é promovido à elite da matemática mundial