Navegar

31 de janeiro de 2018, 15:48h

IMPA assina cooperação com Rondônia e cidade do Rio

O diretor-adjunto do IMPA e coordenador-geral da OBMEP, Claudio Landim, assinou nesta quarta-feira (31) convênios de cooperação entre o IMPA e as secretarias de Educação do Estado de Rondônia e do município de São João da Barra (RJ). Os convênios estabelecem o auxílio no ensino da Matemática por meio do OBMEP na Escola, programa dirigido aos professores de Matemática das escolas públicas. O programa  busca estimular atividades extraclasse com o uso dos materiais da OBMEP,  como provas e bancos de questões. Em média, cada turma tem 20 alunos.

A assinatura do convênio entre o IMPA e o governo de Rondônia contou com a presença do secretário de Educação, Waldo Alves, e o procurador do Estado, Francisco Silveira de Aguiar. A cooperação começará a valer a partir de março deste ano e beneficiará 50 professores de 15 escolas de Rondônia.

Leia também: Seleção feminina escalada para a European Girls’ Mathematical
Brasil produz 2,4% de toda pesquisa matemática mundial
Com matemática jovem, Brasil chega à elite da pesquisa

Segundo Alves, o objetivo é incentivar a participação dos alunos na OBMEP e, consequentemente, melhorar o desempenho deles na Matemática e os indicadores educacionais do Estado. Em 2017, os alunos rondonienses conquistaram um ouro, um bronze e 11 menções honrosas.

Em São João da Barra, município a 334 km do Rio, no litoral norte do Estado, o acordo de cooperação inicialmente atingirá 11 das cerca de 40 escolas da região, mas já existe um plano de expansão motivado pelo interesse dos professores da cidade. Agendado para começar também em março, o programa atingirá 12 professores e cerca de 360 alunos dos níveis 1 (6º  e 7º anos) e 2 (8º e 9º anos).

Pelo IMPA, participou da assinatura do convênio, além de Claudio Landim, a chefe da Divisão de Programas de Extensão Acadêmica, Claudia Vasconcelos. Pela Prefeitura de São João da Barra, assinaram o coordenador pedagógico Daniel Pinheiro Caetano Damasceno, o orientador educacional Cláudio Adão Moraes Andrade e o coordenador de Matemática, Márcio Vinicius de Souza Porfirio.

O objetivo do município do Norte Fluminense é oferecer aos alunos a oportunidade de acesso a outras propostas educacionais. Existe até a possibilidade da criação de uma olimpíada municipal de Matemática. 

Damasceno disse acreditar que, ao ter contato com um mundo novo por intermédio da educação, os jovens terão perspectivas de uma vida melhor mais adiante.

Na OBMEP, o melhor resultado do município foi uma medalha de bronze conquistada em 2013. Na última edição, os alunos da cidade ganharam nove menções honrosas.

Leia também: Brasil é promovido à elite da matemática mundial
IMPA divulga dossiê de acesso do Brasil à elite da matemática
Brasil ganha oito medalhas na Iberoamericana Universitária