Navegar

22 de fevereiro de 2019, 11:17h

E o Oscar vai para.... Quem responde é a Matemática

Matemático formado em 2015 pela Universidade Harvard (EUA), Ben Zauzmer tornou-se famoso ao prever com sucesso — e com a ajuda de um algoritmo — os vencedores das últimas sete edições do Oscar. 
No ano passado, ele acertou 20 vencedores das 24 categorias, ressaltando que não tinha dados para calcular quem venceria em três delas, ou seja, só errou um palpite. Mas Zauzmer não é uma espécie de Mãe Dinah cinematográfico. Ele conta com um complexo — e poderoso — modelo matemático para calcular a chance percentual dos indicados vencerem a maior premiação do cinema.

Leia também: Brasileiros chegam à Romênia para disputar olimpíada
Os marcianos já caminharam na Terra

Aos 26 anos, o matemático atua como analista do time de beisebol Los Angeles Dodgers. Com dados e estatísticas, ele ajuda o clube a montar o time e a ganhar os jogos, mais ou menos como o personagem nerd do filme “Moneyball” — lembra dele?

Segundo as previsões do especialista, que escreve no “The New York Times” e no “The Hollywood Reporter”, o favorito na corrida pelo prêmio de Melhor Filme do Oscar 2019 é “Roma”, dirigido por Alfonso Cuaron (32,6%), seguido por “Infiltrado na Klan” (17,58%) e “Green Book”, com Viggo Mortensen e Mahershala Ali.
O prêmio de melhor diretor deve ficar com Cuaron, que lidera a disputa com 65% das chances. Yorgos Lanthimos, de “A Favorita”, e Spike Lee, de “Infiltrado na Klan”, podem sonhar com a estatueta com 11,6% e 11,5% de chances, respectivamente.

Ainda de acordo com os prognósticos do matemático, a estatueta de melhor ator deve ir para Rami Malek, de “Bohemian Rhapsody” (74,2%), mas com a sombra de Christian Bale, de “Vice” (17,6%). A melhor atriz de 2019 tende a ser Glenn Close, por “A Esposa” (65,2%), mas seguem na luta Olivia Colman, por “A Favorita” (15,4%), e Lady Gaga, por “Nasce uma Estrela” (14,3%).

Mahershala Ali, de “Green Book”, tem tudo para abocanhar o prêmio de ator coadjuvante, com 89,6% de chance, seguido de Richard E. Grant, por “Você pode me perdoar?” (2,9%). A melhor atriz coadjuvante é a categoria mais acirrada. Zauzmer mostra que Regina King, de “Se a rua Beale falasse”, lidera a corrida com 44,4%, seguida por Rachel Weisz, de “A Favorita” (23,6%), e  Amy Adams, de “Vice”, com 13,6% de chance de levar o Oscar. 

Roteiro original deve ficar com “A Favorita”, com 39,8%. O segundo é “Green Book”, com 25,3%. Na categoria roteiro adaptado, “Infiltrado na Klan” e “Se a rua Beale falasse” disputam o Oscar com 35,7% e 27% de chances, respectivamente, segundo o matemático. 

“Roma” pode levar outra estatueta: a de melhor filme estrangeiro. O longa de Cuaron tem 57,2%, enquanto “Guerra Fria” soma 28,7% das intenções. A melhor animação de 2019 deve ser “Homem-Aranha: No Aranhaverso”, que tem 61,5% de chances, contra os 30,1% de “Ilha de cachorros” e 5% de “Os Incríveis 2”. Por fim, a canção “Shallow”, composta por Lady Gaga e Bradley Cooper para “Nasce uma estrela”, é a favorita ao Oscar de melhor canção com 61.7%. Em segundo lugar vem a música “All the Stars”, do filme “Pantera Negra”, co m 12,9%.
E você? Confia na Matemática até mesmo para a escolha da maior premiação do cinema? No dia 24 de fevereiro veremos se Ben Zauzmer “lacrou” de novo! Faça suas apostas…

Leia também: Trimedalhista da OBMEP garante ingresso na Unicamp
Programa de Verão é tema de reportagem na TV Escola
Com 28 medalhas, jovem gaúcha quer brilhar na matemática