Navegar

1 de agosto de 2018, 13:10h

Constantinos Daskalakis vence o prêmio Nevanlinna

O matemático grego Constantinos Daskalakis, de 37 anos, foi o vencedor do Prêmio Rolf Nevanlinna 2018, concedido na abertura do Congresso Internacional de Matemáticos (ICM 2018), no Rio de Janeiro.

Daskalakis é professor do departamento de Engenharia e Ciência da Computação do Massachussetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, há nove anos.

Leia também: Matemático David Donoho ganha o Prêmio Gauss 2018
Matemática não é só linguagem científica, é também inovação
Música, dança e prêmios na abertura do ICM 2018 

O tema que o fascina é a intersecção entre o raciocínio matemático e a incerteza adicionada pelo fator humano – ponto fundamental da teoria dos jogos. Ou, como prefere descrever, “o uso da matemática e da computação para observar o comportamento humano”. 

Sua pesquisa vencedora do prêmio trata da alocação de preços em mercados competitivos, como leilões. Segundo ele, ao invés de colocar vários produtos à venda separadamente, seria mais proveitoso oferecê-los em lotes.

Trata-se da solução matemática, após 60 anos, para o Equilíbrio de Nash, um clássico da teoria dos jogos, proposto em 1951, que trata de situações de competição em que os jogadores dependem dos movimentos alheios, mas têm informação incompleta sobre eles. A solução esbarrava em obstáculos computacionais que só Daskalakis conseguiu resolver – em apenas um ano.

Tradicionalmente ilustrado pelo “dilema do prisioneiro”, em que dois réus  precisam decidir se confessam ou não seu crime levando em conta o que supõem que o outro fará, o conceito foi explicado para o público geral pela cena da escolha de pares para o baile no filme “Uma Mente Brilhante”.


Daskalakis nasceu no mesmo ano em que o prêmio Nevanlinna foi criado. A distinção homenageia o matemático finlandês Rolf Nevanlinna (1895-1980), que trabalhava com análise complexa e publicou dois livros e mais de 50 artigos sobre a introdução de ideias matemáticas para não-matemáticos.

Para receber o prêmio, um matemático precisa prestar uma contribuição relevante sobre aspectos matemáticos das ciências da informação e ter menos de 40 anos de idade no início do ano em que for concedido o prêmio. Hoje, Daskalakis leva para casa uma medalha de ouro e um prêmio em dinheiro.

Embora seja o maior prêmio recebido em sua carreira, não é o primeiro. Antes, Daskalakis recebeu os prêmios ACM Doctoral Dissertation Award (2008), Kalai Prize (2008), SIAM Outstanding Paper Prize (2011), Ruth and Joel Spira Award for Distinguished Teaching (2011), Research and Development Award (2015) da Vatican Giuseppe Sciacca Foundation e Google Faculty Research Award (2018). Ele também conquistou dois ACM Best Paper Awards, em 2006 e 2013, e duas bolsas de pesquisa da Microsoft, em 2007 e 2012.

O comitê do prêmio Nevanlinna é presidido por Tony F. Chan (China) e composto por Manindra Agrawal (Índia), Emmanuel Candès (Estados Unidos), Shafi Goldwasser (Israel), Nick Hingham (Reino Unido) e Jon Kleinberg (Estados Unidos).