Navegar

1 de agosto de 2018, 13:01h

Matemático David Donoho ganha o Prêmio Gauss 2018

Pelas contribuições fundamentais à estatística teórica e computacional, assim como ao processamento de sinais e análise harmônica, David Donoho, matemático da Universidade Stanford, foi o vencedor do Prêmio Gauss. Oferecido desde 2006, o prêmio é um reconhecimento a notáveis contribuições matemáticas que tenham gerado aplicações importantes fora da área abrangida pela disciplina. A honraria foi anunciada durante a cerimônia de abertura do Congresso Internacional de Matemáticos, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (1º) no Riocentro.

“Cada vez mais observamos a Matemática em relação ao mundo em que vivemos. Nos telefones celulares, que todos nesta sala devem ter, encontramos incontáveis ideias matemáticas que são fundamentais, por exemplo, para criptografar informações e transmitir dados com segurança mantendo nossa privacidade. O que aprendemos ao longo do tempo é que há ideias de Matemática Pura que são incrivelmente valiosas para serem aplicadas. Há toda uma cadeia que parte da Matemática Pura, passa pela aplicada e é usada na ciência computacional, nas engenharias. Há uma gama de coisas impressionantes que podem ser feitas, em vez de se trabalhar apenas com Matemática Pura”, disse, em entrevista.

Leia também: Alemanha, Índia, Irã e Itália conquistam a Medalha Fields
Masaki Kashiwara conquista Medalha Chern 2018
Matemática não é só linguagem científica, é também inovação

Donoho comemorou o prêmio, resultado do trabalho que tem desenvolvido ao longo da carreira. O matemático antecipou que na Palestra Gauss, na tarde desta quarta-feira, será mostrado que três importantes empresas de dispositivos médicos se basearam em um artigo seu, escrito “há tantos anos que já poderia estar esquecido” para desenvolver uma nova tecnologia de exames de imagem.

“Eu nunca poderia fazer o que eles foram capazes de criar. Isso me coloca em uma posição de apreciar o fato de que não matemáticos podem ser inspirados pela Matemática.”

Donoho nasceu na Califórnia (EUA) em 5 de março de 1957. Ele se dedica à estatística, teoria da Informação e Matemática Aplicada. Com diploma summa cum laude da Universidade Princeton e Ph.D. em Estatística pela Universidade Harvard, Donoho lecionou nas universidades Berkeley e Stanford, na qual ainda atua como professor. Seus algoritmos contribuíram significativamente para o entendimento do princípio máximo de entropia, da estrutura de procedimentos robustos e de descrições de dados dispersos.

Oferecido desde 2006, pela União Internacional de Matemática (IMU) e pela Associação dos Matemáticos da Alemanha, o prêmio é uma homenagem ao matemático alemão Carl Friedrich Gauss (1777-1855). Com marcas influentes em muitas áreas da Matemática e da Ciência, Gauss realizou contribuições significativas em teoria dos números, estatística, análise matemática, geometria diferencial, geofísica, astronomia e ótica.