Navegar

31 de julho de 2018, 18:59h

Matemática não é só linguagem científica, é também inovação

 

Na palestra “Como a Matemática está mudando o mundo”, no WM2, a diretora de Pesquisa da Universidade Paris-Dauphine, Maria J. Esteban, destacou que a Matemática aplicada tem como principal função criar impacto na vida das as pessoas. Isso é o que a faz se sentir útil.

“Todos precisamos da Matemática, seja para ter um celular, um carro, comprar um medicamento, fazer uma pesquisa no Google, e por aí vai.”

Leia também: Projeto pioneiro da UFF informa sobre mulheres cientistas
Minuto de silêncio homenageia Maryam Mirzakhani
‘Diversidade é respeitar os diferentes olhares matemáticos’

Esteban explica que a Matemática é onipresente tanto no desenvolvimento industrial como no tecnológico, mas não só. Ela também está nas ciências sociais, como economia, finanças, seguros e criminologia, entre outras. Nos nossos dias, é impensável não associá-la às áreas de saúde, ecologia, transporte, energia.

Um dos exemplos que a pesquisadora cita é que,  para certos produtos (como um avião), seria inviável criar um protótipo para testes. O custo elevado o inviabilizaria. Através da simulação em computador, é possível chegar bem próximo do real, usando a Inteligência Artificial (IA) e algoritmos.

Sendo assim, Esteban conclui que  a Matemática é, ou deveria estar, presente no desenvolvimento de novas tecnologias, na organização de serviços e em estratégias para saúde.