Navegar

6 de maio de 2019, 09:48h

Avila é eleito para a Academia Nacional de Ciências dos EUA

Artur Avila é pesquisador extraordinário do IMPA Foto: Divulgação IMPA /Daryan Dornelles

O brasileiro Artur Avila, medalha Fields 2014, professor da Universidade de Zurique (Suíça) e pesquisador extraordinário do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), foi eleito associado estrangeiro para a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (NAS na sigla em inglês).

Segundo anúncio divulgado no site oficial da Academia, Avila, 39 anos, é o único brasileiro entre os 100 novos membros e 25 associados estrangeiros eleitos. 

Leia também: Prêmio IMPA-SBM de Jornalismo 2019 abre inscrições
Matemático se dedicou a escola rural em Petrópolis, por décadas
Luiz Velho modera painel sobre avanços no fotorrealismo  
       

Instituição privada sem fins lucrativos, criada em 1863, a NAS elege pesquisadores com notáveis contribuições à ciência. Atualmente, sete brasileiros fazem parte da Academia, três deles do IMPA. Além de Avila, Jacob Palis e Aloisio Araujo são afiliados da instituição. Quem não possui cidadania americana, só pode ser eleito associado estrangeiro. São integrantes sem direito a voto.

O comunicado destaca também uma marca histórica de mulheres afiliadas: 40% dos membros recém-ingressos são do sexo feminino, proporção jamais alcançada.

Com os novos eleitos, a Academia tem agora 2.347 membros ativos e 487 associados estrangeiros.

Carioca, Artur Avila fez mestrado e doutorado do IMPA, na área de Sistemas Dinâmicos e Teoria Ergódica, e se tornou pesquisador também do Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS, na sigla em francês). Em julho de 2018, trocou a França pela Suíça, onde se tornou pesquisador da Universidade de Zurique.

Além do reconhecimento máximo na Matemática, a Medalha Fields, e a eleição na NAS, Avila ganhou a Medalha da Ordem Nacional do Mérito Educativo, concedido pelo Ministério da Educação, em 2018; e o Prêmio Personalidade, da Câmara de Comércio França-Brasil, homenagem recebida em 2017.

Leia também: Aos 98 anos, morre Maurício Peixoto, fundador do IMPA
Há muitas carreiras promissoras na Matemática