Navegar

14 de novembro de 2017, 19:31h

OBMEP premia 501 medalhistas de ouro

 

Diante de um lotado Theatro Municipal do Rio de Janeiro, 501 estudantes receberam nesta terça-feira (14) medalhas de ouro pela participação na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP 2016) e se manifestaram contra cortes orçamentários que ameaçam a realização da OBMEP em 2018.

Em cartazes com a frase “Queremos OBMEP 2018”, os medalhistas de todo o país pediram ao governo federal recursos para a Olimpíada no próximo ano. Os estudantes foram aplaudidos de pé por parentes e professores. O corte no orçamento do IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), organizador da OBMEP, está em discussão no Congresso Nacional.

Leia também: Jornal Nacional exibe série especial sobre Matemática
Impa enfrenta desafio de fazer mais com ainda menos recursos
‘Conversa com Bial’ entrevista diretor e pesquisadora do IMPA

O secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Elton Zacarias, assegurou que o ministério fará “todo o esforço para que a Olimpíada seja realizada”.

Ele elogiou o IMPA pela organização da OBMEP e anunciou que a Finep, agência de financiamento vinculada ao MCTIC, aportará R$ 500 mil em 2018 para estudantes disputarem olimpíadas internacionais.

O secretario-executivo-adjunto do Ministério da Educação, Felipe Sigollo, disse que o MEC “tem muito orgulho e confiança na organização da OBMEP pelo IMPA”. “A medalha é um grande orgulho. É a chance para infinitos caminhos que vocês podem trilhar”, disse, aos alunos.

O diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, parabenizou os medalhistas e enalteceu a Olimpíada. “A OBMEP é uma porta de realização de sonhos. É instrumento de inclusão, transformadora de vidas e destinos, uma identificadora de talentos, motivo de orgulho para o país. E ainda mais: é uma política pública com impacto amplamente comprovado ao longo de sua existência. E tudo isso por um custo absolutamente irrisório. A OBMEP custa menos de R$ 3 por aluno participante”, disse Viana.

Os 501 estudantes são protagonistas de uma mesma história: conquistaram, entre 17,8 milhões de participantes, a medalha de ouro na OBMEP 2016. Em sua 12ª edição, a maior olimpíada estudantil do país, destinada a alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, reuniu  concorrentes de 99,6% dos municípios brasileiros. Além dos 501 medalhistas de ouro, 1.500 conquistaram prata; 4.500 bronze; e 42.482 foram agraciados com menções honrosas. Das 47.474 escolas inscritas na primeira fase em 2016, 13.930 são rurais. Elas participaram com 1,6 milhão de alunos – 322 deles conquistaram medalhas.

Sobre a OBMEP

A OBMEP é realizada pelo IMPA com recursos do MCTIC e do Ministério da Educação (MEC) e apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). 

A olimpíada integra o calendário de atividades do Biênio da Matemática do Brasil 2017-2018, que tem patrocínio do BNDES e apoio dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e da Educação. Criada em 2005 pelo IMPA, a OBMEP tem como metas estimular o estudo da Matemática e revelar talentos, promovendo a inclusão social pela difusão do conhecimento.

Leia também:

Pioneira na ciência, Marie Curie ganhou dois prêmios Nobel                                                           

Leonardo Fibonacci ensinou europeus a contar