Navegar

3 de maio de 2019, 11:29h

Serrapilheira lança 2ª chamada pública de Divulgação Científica

Participantes do Camp Serrapilheira realizado em 2018, no Rio. Foto: Filipe Costa/Rastro

Para apoiar projetos que promovam o pensamento científico de forma criativa e fomentar a colaboração entre diferentes áreas, o Instituto Serrapilheira lançou, nesta quinta-feira (2), a sua 2ª chamada pública de Divulgação Científica. Serão selecionadas 35 iniciativas para participar do Camp Serrapilheira no segundo semestre, no Rio de Janeiro. Projetos na área de Matemática poderão receber apoio de até R$ 100 mil. O evento promove workshops, palestras e debates sobre os desafios atuais da divulgação científica. As inscrições para a chamada pública vão até 7 de junho. 

Leia também: Prêmio IMPA-SBM de Jornalismo 2019 abre inscrições
Aos 98 anos, morre Maurício Peixoto, fundador do IMPA
Vida de Peixoto se confunde com a história da matemática

Podem ser inscritas iniciativas de diferentes formatos: arte, ciência cidadã, educação, jornalismo impresso ou digital, mídias digitais, museus, eventos, programas, rádio e televisão. Projetos que não se enquadrem no sentido clássico de divulgação científica, bem como os multidisciplinares, também serão aceitos.

“Um dos principais objetivos do Camp Serrapilheira é mapear iniciativas de divulgação científica que trazem novas formas de falar sobre o papel da ciência na construção da nossa história e do nosso pensamento”, explica a diretora de Divulgação Científica, Natasha Felizi. “Queremos chamar a atenção do público e da própria comunidade de cientistas para a importância de extrapolar os limites acadêmicos ao abordar temas científicos.”

Após participar do Camp, os 35 selecionados são convidados a elaborar e apresentar projetos de divulgação científica ao Serrapilheira. Na segunda etapa, até 14 iniciativas serão contempladas com um apoio de até R$ 100 mil, cada, para investir na viabilização do projeto selecionado.

Em 2018, alguns dos projetos que conquistaram o apoio foram o 37 graus, podcast no estilo audiodocumentário com um pé na ciência, o Cientista Beta, que leva a iniciação científica ao Ensino Médio e incentiva alunos a se tornar pesquisadores, e a BORI, uma agência que fará a ponte entre cientistas brasileiros e jornalistas para divulgar a pesquisa produzida no país.

Leia também: Ex-pesquisador do IMPA Barry Rees James morre nos EUA
Memória: 500 anos da morte de Leonardo Da Vinci