Navegar

18 de março de 2019, 08:40h

Prêmio Para Mulheres na Ciência está com as inscrições abertas

Vencedores do Prêmio Para Mulheres na Ciência em 2008

Carolina Araujo (2ª da dir. para esq) foi uma premiadas em 2008. Crédito: Divulgação

Criado para reconhecer e promover a participação da mulher na ciência e apoiar cientistas promissoras no país, o que favorece a igualdade de gênero no país, o Prêmio Para Mulheres na Ciência está com as inscrições abertas até 30 de abril.

A iniciativa da L’Oréal, em parceria com a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) Brasil e a Academia Brasileira de Ciências (ABC), premia anualmente, desde 2006, sete jovens pesquisadoras nas áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Matemática. 

Leia também: Jos Stam é tema de seminário de computação gráfica no IMPA
Como a Índia revolucionou a Matemática antes do Ocidente 
‘Nenhuma lei científica leva o nome do descobridor’

Pesquisadora do IMPA da área de geometria algébrica, Carolina Araujo foi uma das 89 cientistas brasileiras já laureadas com o Para Mulheres na Ciência, que, desde então, distribuiu aproximadamente R$ 4 milhões em bolsas-auxílio para as vencedoras. Na última edição, a matemática premiada foi Luciana Luna Lomonaco, da Universidade de São Paulo (USP), especialista em sistemas dinâmicos.

Para concorrer à bolsa-auxílio de R$ 50 mil, um impulso extra para as pesquisas e, consequentemente, para o desenvolvimento da ciência no Brasil, a candidata precisa ter concluído o doutorado a partir de 2012. É necessário ainda que tenha desenvolvido pesquisa no Brasil nos últimos quatro anos. Demais requisitos e informações estão no regulamento. As vencedoras serão c onhecidas a partir de agosto. 

Além do prêmio nacional, a L’Oréal e a Unesco realizam, desde 1998, o Women in Science, que reconhece e apoia, anualmente, cinco notáveis pesquisadoras em todo o mundo pelas contribuições ao avanço da ciência. 

Em 2019, a distinção passou a ser concedida também a matemáticas e cientistas da computação. Entre as vencedoras estão a belga Ingrid Daubechies, da Duke University, que participou do Ciclo de Palestras IMPA-Serrapilheira no ICM 2018, e a francesa Claire Voisin, diretora do Centre National de la Recherche Scientifique  (CNRS) e professora do Collège de France.

Leia também: Abertas as inscrições para a Bolsa Instituto TIM-OBMEP
Pela Matemática, Argenis García se aproximou do mar