Navegar

29 de janeiro de 2020, 16:54h

Jacob Palis recebe título de Pesquisador Emérito do CNPq

Foto: Daryan Dornelles

O matemático Jacob Palis é um dos escolhidos pelo Conselho Deliberativo do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para receber o Título de Pesquisador Emérito da instituição. A honraria, criada em 2005, é um reconhecimento pelo conjunto de sua obra científica e por seu prestígio na comunidade acadêmica. 

“Fiquei muito feliz e honrado em receber a notícia do título de Pesquisador Emérito do CNPq – 2020. Sou muito  grato a meus colegas Acadêmicos por receber tão importante honraria e, em particular, ao Presidente do CNPq, Prof. João Luiz Filgueiras de Azevedo, e ao Conselho Deliberativo do CNPq por reconhecerem o resultado  de minha atuação ao longo de minha carreira científica. Seguiremos todos juntos, promovendo a ciência brasileira numa era de lutas e desafios”, afirmou Palis, que é pesquisador emérito do IMPA.

Leia também: Roberto Imbuzeiro participa de quadro no Fantástico
Com mais de 60 polos, PAPMEM começa nesta segunda-feira (27)
A luz é feita de ondas ou partículas? Confira na Folha

A cerimônia de entrega será em 13 de maio de 2020, às 18h30, no Rio de Janeiro, em local a confirmar. No evento, serão entregues também o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para a Ciência e Tecnologia e a Menção Especial de Agradecimentos.

Além de Jacob Palis, outros nove docentes foram contemplados com o título. Todos os premiados receberão, além do título e do diploma, diárias para participação em congressos científicos no país ou exterior. 

Biografia

Nascido em Uberaba (MG), Jacob Palis, 79 anos, formou-se em engenharia pela antiga Universidade do Brasil (atual Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ). Concluiu mestrado e doutorado na Universidade da Califórnia (EUA), nos anos 1960. 

No início dos anos 1990, foi membro do Conselho Científico de Centro Internacional de Física Teórica (ICTP, na sigla em inglês) e seu presidente de 2003 a 2005. Palis também foi secretário-geral da Academia Mundial de Ciências (TWAS) de 2001 a 2006 e presidente da entidade de 2007 a 2012.

O pesquisador emérito presidiu a Academia Brasileira de Ciências (ABC) no período 2007-2016 e a União Internacional de Matemática (IMU) de 1999 a 2002. Foi, ainda, diretor-geral do IMPA de 1993 a 2003. Em 2005, o matemático brasileiro foi condecorado Cavaleiro da Ordem pela Legião de Honra da França. 

Em 2018, recebeu nova condecoração: a Medalha de Oficial da Legião de Honra da França, pelo trabalho de excelência realizado em prol da ciência mundial e das relações científicas entre a França e o Brasil. Mais recentemente, em 2019, conquistou o prêmio Abdus Salam Award, que dividiu com o físico Sandro Radicella e com a Biblioteca Marie Curie. 

Leia também: Natal recebe medalhistas da OBM na 23ª Semana Olímpica
Matemático Louis Nirenberg morre aos 94 anos