Navegar

14 de maio de 2020, 14:46h

IMPA ganha prêmio de inovações tecnológicas

Felipe Correia e Rosa Ladeira, da Coordenação de Sistemas e Redes da Gerência de TI do IMPA, ganharam a sétima edição do Desafio IPv6, organizado pelo LACNIC (Registro de Endereçamento da Internet para América Latina e Caribe). O prêmio contempla inovações tecnológicas e, desta vez, elegeu como vencedora a análise do projeto que mudou o protocolo de conectividade do instituto. 

“Em TI, entender tecnologias novas em suas mais instigantes complexidades é tarefa do dia a dia. Profissionalmente, vencer o desafio foi muito gratificante. O mundo analógico está migrando para o digital, e cada vez mais mídias, telecomunicações e informática precisam se integrar”, celebrou Rosa. 

Foram quase 40 iniciativas inscritas este ano, avaliadas pelo Comitê de Seleção formado por Azael Fernández, Jorge Villa, Nicolas Antoniello e Alejandro Acosta. “Foi mais difícil escolher o vencedor pelo valor dos projetos apresentados”, afirmou Acosta, que coordena a área de Pesquisa e Desenvolvimento do LACNIC. 

Leia também: Marilda Sotomayor é eleita para a Academia Americana de Ciências
Lives e webinar da Semana da Matemática estão no YouTube
Em webinar, Tiago Pereira defende quarentena descentralizada

A instalação do IPv6 no IMPA representa a evolução do antigo endereço de IP, ampliando o limite de endereçamento. A mudança também torna o roteamento mais eficiente, melhora o processamento de pacotes e segurança, e dá suporte a novos serviços. 

O projeto apresentado pela dupla ao LACNIC-IPv6 teve como foco a implantação do protocolo nos equipamentos de conectividade do IMPA com a Internet, no servidor de DNS, em um servidor Web, na construção de políticas de segurança e de ferramenta de aferição do desempenho pós implantação. 

Felipe pontua que o reconhecimento pela inovação traz “a possibilidade em ver no horizonte mais próximo o mundo IoT (Internet of Things) e confirma que este é o caminho certo no que diz respeito às práticas na implementação do IPv6.” 

Por conta da pandemia, a equipe precisou refazer o planejamento inicial. Foi preciso redesenhar o cronograma por conta das novas circunstâncias de home office, sem que a continuidade do projeto fosse interrompida. 

O Desafio IPv6 acontece desde 2017 e incentiva que organizações façam a implantação de serviços para ampliar substancialmente a rede de conectividade. O segundo lugar da premiação ficou com Luis Javier Barrera e Javier Soto, que analisaram a implantação do IPv6 na Unidade Nacional de Gerenciamento de Riscos de Desastres da Presidência da República da Colômbia.

Leia também: A matemática nos jogos: cinco dicas para se divertir
Na Folha, Marcelo Viana explica de que é feito o mundo