Navegar

2 de setembro de 2019, 16:31h

Fantástico destaca cortes para programas da OBMEP

Natália Brito Lopes, medalhista de prata da OBMEP 2018, teme futuro dos estudos com cortes da bolsa

O corte das bolsas de iniciação científica para medalhistas da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) foi tema de reportagem exibida no Fantástico (TV Globo) neste domingo (1). A partir de depoimentos de alunos e pesquisadores, a matéria mostrou o impacto da suspensão do apoio financeiro. 

“A OBMEP vem identificando ao longo dos anos alguns dos jovens mais talentosos. Por outro lado, também cria dentro das escolas uma dinâmica de interesse pela matemática”, declarou o diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, em entrevista ao Fantástico.

Leia também: Novello usa a realidade virtual para ver espaços matemáticos
Marcelo Viana recebe Prêmio CBMM por contribuição à ciência
Jacob Palis é homenageado com Prêmio Abdus Salam 2019

Realizada pelo IMPA desde 2005, a OBMEP é promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério da Educação (MEC). Os medalhistas recebem uma bolsa mensal de R$ 100 (PIC Jr.), durante um ano. 

Custeadas pelo CNPq, as seis mil bolsas distribuídas anualmente podem deixar de ser pagas. O orçamento curto já afetou as bolsas de R$ 400 (PICME), destinadas aos medalhistas que ingressaram na graduação, com o cancelamento da renovação do edital. Foi com esse dinheiro que os únicos três médicos de Cocal dos Alves, no norte do Piauí, bancaram seus estudos. 

Um dos três médicos do município de Cocal dos Alves (PI), Rodolfo Fontenele defende programa de iniciação científica da OBMEP

“Venho de uma família humilde de lavradores, que não tinham como custear o mínimo de estudo suficiente para me colocar onde cheguei hoje”, disse o médico Rodolfo Fontenele.  

Filha de um casal de agricultores da zona rural do município de Cocal dos Alves e medalhista de prata da OBMEP 2018, Natália Brito Lopes teme o futuro dos estudos.

“O sonho que pensei que pudesse realizar ano que vem parece totalmente distante da minha realidade novamente. É muito triste porque eu queria fazer uma faculdade para mudar a vida da minha família”, contou.

Natália cursa o Ensino Médio na Escola Estadual Augustinho Brandão, que já conquistou mais de 120 medalhas na OBMEP. Os estudantes têm aulas extras de Matemática no sábado, das 8h às 17h. “No fundo, no fundo, o maior interesse deles é conseguir chegar a universidade”, apontou o professor Antônio do Amaral. 

A reportagem de Murilo Salviano destacou que o corte do CNPq envolve todas as bolsas de iniciação científica, desde as de pesquisadores de alto padrão até as do Ensino Médio. Sem o dinheiro, 84 mil bolsas poderão deixar de ser pagas.

Leia também: Programa OBMEP na Escola tem os locais de prova divulgados
Os matemáticos acharam todas as simetrias