Navegar

22/03/2022

Em palestra, Orenstein propõe novos estimadores de média

“Melhor do que a média” é o título da palestra que o pesquisador Paulo Orenstein apresentará nesta sexta-feira (25), às 15h30, para a comunidade do IMPA. No auditório 2 do instituto, o corpo docente e discente poderá conhecer mais da linha de pesquisa de Orenstein, que atua na interação entre estatística, probabilidade e computação, com foco nos modelos Bayesianos de alta dimensão e métodos de Monte Carlo. A palestra é centrada nos temas da média amostral e estimadores alternativos que conseguem, num sentido matematicamente preciso, serem melhores do que a média amostral. A apresentação será transmitida ao vivo pelo YouTube
do IMPA.

“Espero que a palestra seja uma chance de explicar porque acho o meu campo um dos mais interessantes da matemática aplicada. É uma área com ideias absolutamente lindas da estatística que tocam também o tema da inteligência artificial, mas que ainda não são amplamente difundidas. Gosto de trabalhar aliando teoria e prática, o que traz a vantagem de me permitir apresentar ideias concretas sobre o tema”, afirmou o pesquisador.

Leia mais: Representantes do MCTI e da Finep visitam o IMPA
Em artigo, Roberto Imbuzeiro fala dos riscos e potenciais da IA
Erro de cálculo criou submarino que afunda como pedra

Economista de formação, a trajetória de Orenstein inclui mestrado em matemática na PUC-Rio e doutorado em estatística na Universidade Stanford, na Califórnia, Estados Unidos. O pesquisador afirma que busca interseções entre os temas de interesse, trabalhando com estatística teórica e participando de projetos aplicados do Centro Pi, que vão desde medicina fetal a problemas climáticos. “Minha pesquisa está focada na interação entre estatística, probabilidade e computação. Do lado da teoria, estou interessado em modelos Bayesianos de alta dimensão, métodos de Monte Carlo e estimativa de média robusta. Do lado dos aplicativos, tenho usado o machine learning para estender as previsões do tempo para o reino subsazonal”, explicou.

Desde 2020, quando passou a integrar o corpo de pesquisadores do instituto, Orenstein teve poucas oportunidades de vivenciar o dia a dia no IMPA, por conta do sistema de ensino à distância adotado durante a pandemia. Agora, vivencia um novo momento com a volta do ensino presencial. “Uma das coisas mais especiais, que é surpreendente para quem não conhece o IMPA, é o enorme auxílio que recebemos do instituto, em todas as dimensões possíveis. Sou muito grato ao IMPA por todo esse apoio, inclusive quando estivemos afastados pela pandemia. Agora, tem sido um enorme prazer ver a vida voltar às salas do instituto e ter a chance de me encontrar com os alunos e professores fantásticos que tenho ao meu redor”.

A palestra de Paulo Orenstein integra o ciclo de seminários de apresentação de novos pesquisadores, que conta também com a apresentação de outros três integrantes do corpo científico. Em 1º de abril, às 15h30, será a vez do pesquisador Lucas Ambrozio se apresentar. O tecnologista Jorge Lopes, coordenador de projetos tecnológicos do IMPA, realizará sua palestra em 8 de abril, às 15h30. Por fim, a pesquisadora Luna Lomonaco se apresenta em 20 de maio, às 15h30.

Leia também: Pesquisa do IMPA auxilia no trabalho de mineração
Matemáticos são essenciais para desafios atuais, Unesco aponta