Navegar

15 de julho de 2019, 12:24h

Alan Turing é o novo rosto a ser estampado na nota de 50 libras

Considerado o pai da computação, o matemático britânico Alan Turing foi escolhido pelo Banco da Inglaterra (Bank of England) para estampar a nota de 50 libras a partir de 2021. Sua figura foi selecionada entre 998 cientistas sugeridos pela população.

Terminada a etapa da consulta popular, que durou seis semanas, os nomes indicados passaram pelo crivo de um comitê de seleção que reduziu a lista para 12 personalidades. O veredito final foi dado por Mark Carney, presidente do banco.

Leia também: Grupo brasileiro embarca para a disputa da IMO
Milton Jara, o físico chileno que ‘virou’ matemático brasileiro
Evento no IMPA debate participação feminina na Ciência

Um dos trabalhos mais notáveis do matemático Alan Turing desenvolveu-se durante a 2ª Guerra Mundial (1939-1945). Ele decifrou códigos nazistas com computadores rudimentares, o que ajudou o Reino Unido nas estratégias contra a Alemanha.

Apesar do protagonismo na descoberta, Turing não se tornou um cidadão ilustre no Reino Unido. Ele foi condenado por “atividade homossexual” em 1952, sendo submetido ao procedimento de castração química.

Sua trajetória foi retratada em “O Jogo da Imitação”, indicada ao Oscar de melhor filme em 2016. O papel de Touring coube ao ator inglês Benedict Cumberbatch, indicado ao Oscar de melhor ator naquele ano.

A homenagem prestada pelo governo pode sinalizar uma tentativa de redimir a relação conflituosa travada entre o cientista e as autoridades que o relegaram ao obscurantismo por décadas. O perdão oficial do governo do Reino Unido só veio em 2013, quando Turing já estava morto.  Ele matou-se em 1954.

A nomeação indica uma nova avaliação da história de Turing. Para Mark Carney, o papel do matemático na 2ª Guerra credita-o como herói nos quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

“Alan Turing foi um matemático excepcional. Seu trabalho tem tido um enorme impacto no modo como vivemos hoje. Ele é o pai da ciência da computação e inteligência artificial, um herói. Suas contribuições foram amplas e inovadoras. Turing é um gigante. Muitos estão sobre seus ombros”, disse o presidente ao site oficial do Banco da Inglaterra.

Leia também: Meeting Brazil-France renova parceria entre os dois países
Rafael Ponte defende tese na área de Geometria Diferencial