Navegar

11 de junho de 2019, 17:32h

'Matemática: melhor linguagem para descrever o mundo'

O profundo interesse em poesia impulsionou o renomado matemático inglês James Joseph Sylvester (1814-1897) a acrescentar, com frequência, excertos de poemas em seus artigos científicos. A paixão pela linguagem, bem como pela Matemática, avançou através do tempo, manifestando-se também no cearense Luciano Irineu de Castro Filho, novo pesquisador do IMPA na área de Economia Matemática.

À época da conclusão do Ensino Médio, Luciano estava indeciso sobre que carreira seguir. De um lado, o gosto por literatura, poesia e gramática o chamava para o curso de Letras. Do outro, a atração pela ciência o conduzia à área de Exatas. Venceu a ciência, e Luciano foi estudar no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São Paulo, onde se formou engenheiro eletrônico e oficial da Força Aérea.

Leia também: Prêmio IMPA-SBM de Jornalismo 2019 abre inscrições
Mindfulness ensina gestão de emoções e autoconhecimento
IMPA abre vaga de secretariado executivo para a Diretoria

Transferido para o Rio de Janeiro, Luciano procurou o IMPA para iniciar o mestrado. A relação com o instituto teve início na adolescência, quando começou a participar de olimpíadas. O talento com os números foi refletido nos resultados das competições. Em 1987 e 1988, conquistou o 1º lugar na Olimpíada Cearense de Matemática. No ano seguinte, ficou classificado em 2º lugar na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM). Em 1990, tornou-se o primeiro cearense a integrar o time brasileiro na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO).

Luciano de Castro em sua sala no IMPA Foto: Imprensa/IMPA

Para Luciano, a Matemática é fundamental. “É a melhor linguagem para descrever o mundo com clareza e objetividade. É surpreendentemente útil para compreender a realidade em que estamos inseridos. O avanço da Teoria Econômica, entre muitas outras áreas, permitido pela Matemática, é extremamente útil ao bem-estar da sociedade”, disse.

No IMPA, Luciano se encantou com a Teoria Econômica. Com a conclusão do mestrado, emendou logo o doutorado. A tese “Pure Strategy Equilibria in Auctions Under More General Assumptions” recebeu, em 2004, o Haralambos Simeonidis, prêmio anual destinado aos melhores trabalhos nas categorias artigos, livros e teses de doutorado.

 Em 2005, o pesquisador embarcou para o que viria ser uma longa temporada no exterior. Começou como professor visitante no Departamento de Economia na Universidad Carlos III de Madrid (Espanha). Dois anos depois, foi para os EUA, onde trabalhou nas universidades de Illinois, Northwestern e Iowa.

Foto: Imprensa/IMPA

O regresso ao IMPA, agora como pesquisador, é uma grande celebração. “Sinto-me muitíssimo honrado. O ambiente do IMPA é fenomenal, seu nível é um dos mais altos no mundo. Já visitei e fiz apresentações em muitas universidades, inclusive Harvard e MIT, mas o ambiente que sinto aqui não fica devendo em nível intelectual”, declarou.

Luciano se dedica a diferentes sub-áreas da Teoria Econômica. Começou pela Teoria de Leilões, que integra a Teoria de Jogos. “Meus primeiros trabalhos foram para provar a existência de equilíbrio de Nash em leilões”, recorda.

Prêmio Nobel de Economia em 1994, Nash introduziu o conceito de equilíbrio que leva seu nome e provou a existência dele em uma grande classe de jogos, sem se estender a leilões (na sua modelagem mais natural), brecha que instigou a pesquisa de Luciano.

Luciano de Castro ao lado do matemático John Nash (1928-2015), em conferência em 2012

Recentemente, o pesquisador tem trabalhado com Desenho de Mercados, especialmente dos ligados à energia. Esta é uma aplicação natural de Teoria de Leilões, já que mercados são muitas vezes baseados em leilões.

Outra frente em que Luciano atua é a teoria de decisão sob incerteza, com conexões e aplicações para Econometria. “Em particular, tenho investigado a substituição da utilidade esperada por preferências baseadas em quantis. Isso implica em outras formas de ver risco e pode levar a contribuições tanto em finanças quanto em macroeconomia.” 

Leia também: Livro de Paulo Ney vira história transformadora em Berkeley
IMPA abre nova chamada pública de bolsas de pesquisa