Navegar

30 de outubro de 2018, 18:57h

IMPA e Itaú Social ampliam parceria para formar professor

Claudio, Marcelo e a equipe do Itaú Social: construindo juntos melhorias na educação

O IMPA e a Fundação Itaú Social vão renovar e incrementar em 2019 uma parceria de sucesso em busca de melhorias para o Ensino Fundamental no Brasil.

A Fundação, que este mês completa 25 anos, já apoia três iniciativas do IMPA: a OBMEP na Escola, o Programa de Iniciação Científica (PIC) e o Livro Aberto de Matemática. Em reunião no dia 10, a superintendente da Itaú Social, Angela Dannemann, convidou o IMPA para ser parceiro no programa de formação em gestão educacional para municípios. Na semana seguinte, já houve uma nova reunião de trabalho.

Leia também: ‘Winnie Cooper’ cresceu e virou matemática
IMPA ajuda médicos a calcular risco de morte em cirurgia
Física mostra como a água é ‘fascinantemente maluca’

Historicamente adotada nas menores cidades do país, a iniciativa está sendo reformulada para alcançar maior impacto na educação básica. Será direcionada a localidades de médio porte (200 mil a 500 mil habitantes), com foco sistêmico. O IMPA contribuirá na área de matemática, com formação de professores do Ensino Fundamental 1 e desenvolvimento de conteúdo para uma plataforma digital que permita que o programa seja replicado.

Em 2019, o projeto-piloto da Fundação Itaú Social, que testará as tecnologias adotadas, será aplicado em um município em São Paulo ou Pernambuco com IDEB abaixo da média nacional ou estadual e mais de dez mil matrículas. A partir de 2021, o programa deve passar a ser adotado em 80 a 100 municípios com as mesmas características.

“É uma visão de longo prazo, uma construção. Gostaríamos que o IMPA estivesse conosco nesta frente da Matemática”, afirmou Angela. Segundo ela, o maior desafio é o Nível 1 do Ensino Fundamental, onde há grandes problemas em Matemática e Língua Portuguesa. “A Matemática é essencial. Por isso, queremos estar com vocês perto. É um desafio, mas se não trabalharmos juntos, não venceremos as barreiras que podem surgir.”

O IMPA aceitou o desafio. Diretor-geral, Marcelo Viana lembrou que o IMPA firmou parceria este ano com municípios ao ampliar a OBMEP para alunos do 4º e 5º anos do Ensino Fundamental, que acontece pela primeira vez dia 30.

No âmbito do Ensino Fundamental, o diretor-adjunto do IMPA, Claudio Landim, afirmou que o IMPA lançou o Quebra-Cabeças da Matemática, apresentando desafios de forma lúdica para o público em geral, embora mais focado nos alunos de 4º, 5ºe 6º anos. A iniciativa faz parte do Portal da Matemática da OBMEP, que oferece a alunos e professores videoaulas com o currículo do 6º ano do Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio.

Leia também: Conferência celebra 90 anos de Paulo Ribenboim
Conjectura abc causa discussão no reino da matemática