Navegar

26 de abril de 2019, 16:50h

Visitantes do IMPA descobrem as maravilhas da Matemática

Estudantes do Colégio Pedro II, Campus São Cristóvão, posam para foto na entrada do instituto / Foto: Imprensa/IMPA

O Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) abriu as portas para dois dias de visitação. Quem participou das atividades descobriu que a Matemática está nos quatro cantos da sede situada no Jardim Botânico e também nas bolhas de sabão, na mesa de bilhar, na cédula de dinheiro, no cubo mágico, nos dados quadrados… Enfim, no dia a dia, prontinha para ser explorada.

Foi exatamente isso o que fizeram os participantes da 1ª edição do “IMPA Portas Abertas”, programa de visitantes lançado pelo instituto. O grupo reuniu estudantes de sete escolas públicas e privadas do Rio de Janeiro e da vizinha cidade de Niterói.

Leia também: Prêmio IMPA-SBM de Jornalismo 2019 abre inscrições
Viana participa do lançamento do Programa Ciência na Escola
‘IMPA Portas Abertas’ estreia com palestras e brincadeiras

O diretor-adjunto do IMPA, Cláudio Landim, dá as boas-vindas aos visitantes / Foto: Imprensa/IMPA

Ao dar as boas-vindas nesta sexta-feira (26), o diretor-adjunto Claudio Landim citou as fontes elaboradas pelo IMPA para quem tem interesse em conhecer mais sobre Matemática: além do Portal da Matemática da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), desafios são lançados toda segunda-feira no Instagram da OBMEP e, no domingo, solucionados no blog Ciência & Matemática, no site do jornal “O Globo”.

“Se vocês gostam de Matemática e tem alguma curiosidade, hoje existem várias formas de ter o acesso que eu não tinha no tempo em que era garoto”, disse o pesquisador.

A OBMEP também foi citada pelo matemático Krerley Oliveira, pesquisador da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Ele mobilizou a plateia com desafios envolvendo probabilidade. Apostou que, nas três primeiras fileiras do auditório, haveria pelo menos duas pessoas com os mesmos dia e mês de aniversário. Bingo! Depois revelou que, diferentemente do que muitos podem imaginar, a chance de ocorrer é alta. “A matemática explica isso.”

Visitantes assistem a palestras no auditório do IMPA / Foto: Imprensa/IMPA

Vinícius Ramos chamou a atenção dos visitantes com a palestra sobre a Matemática no bilhar. Mostrou, por exemplo, que, se usarmos uma mesa em formato de elipse e tocarmos na bola, qualquer que seja o direcionamento do taco, ela entrará no buraco. Por fim, observou que há grandes perguntas em aberto relacionadas à Matemática e que ele, assim como os demais pesquisadores do IMPA, tenta respondê-las.

Pesquisador das áreas de análise e de equações diferenciais parciais, Hermano Frid fechou a programação de palestras apresentando uma das importantes contribuições do matemático Jean Baptiste Joseph Fourier (1768-1830).  O francês criou uma teoria da propagação do calor em corpos sólidos, desenvolvendo modelos matemáticos para explicar o fenômeno.

Ana Carolina Pereira Gomes, aluna do Colégio Estadual Dr. Anibal Viriato de Azevedo, posa com seu jogo matemático favorito / Foto: Imprensa/IMPA

Além das perguntas surgidas durante as palestras dos pesquisadores do IMPA, os estudantes botaram a mão na massa no Gabinete de Matemática, do pesquisador Humberto Bortolossi (Universidade Federal Fluminense), e na exposição Jogos pelo Mundo. 

“Aprendi bastante com os jogos matemáticos. Eles exigem muita concentração e raciocínio”, disse Ana Carolina Pereira Gomes, aluna do Colégio Estadual Dr. Anibal Viriato de Azevedo.

Um totem de realidade aumentada no meio do salão chamou a atenção dos visitantes, que podiam se tornar super-heróis, alienígenas e até medalhistas da OBMEP.

O visitante Pedro Barroso se diverte com o totem de realidade aumentada / Foto: Imprensa/IMPA

“Ao escolher um código e apresentá-lo em frente à câmera, o sistema busca a imagem correspondente na base de dados e a reproduz na tela”, explicou Dion Villar Visgueiro, coordenador de multimídia do IMPA.

Ainda sobrou tempo para conferir vídeos no cineclube e fazer origamis modulares. “As pessoas podem achar que, por ser dobradura, é infantil, mas é muito interessante e mais difícil do que parece”, relatou Carlos Augusto Carvalho de Souza, do Colégio Pedro II, que estava focado em construir o tetraedro perfeito.  

Os colegas de turma Carlos Augusto Carvalho de Souza e Bernardo França de Andrade também gostaram da experiência. “Show de bola! Complicado, mas muito bom. O lugar e as palestras foram muito inspiradores”, disse Leonardo, que cogita seguir a carreira de pesquisador. 

Da esquerda para a direita: Leonardo Gomes Cardoso, Bernardo França de Andrade e Carlos Augusto Carvalho de Souza, alunos do Colégio Pedro II, Campus São Cristóvão, na oficina de origami / Foto: Imprensa/IMPA

Se você ficou interessado no “IMPA Portas Abertas”, entre em contato pelo e-mail ccd@impa.br e se inscreva na 2ª edição do programa. A participação está sujeita à disponibilidade de vagas.

Leia também: Matemática rende uma Reforma da Previdência por ano
Qual o papel das olimpíadas femininas de Matemática?