Navegar

30 de maio de 2018, 10:13h

Todo ser humano nasce apto para a matemática

Reprodução da coluna de Marcelo Viana na Folha de S. Paulo

Semana passada, dei entrevista a uma TV do Rio de Janeiro, sobre a promoção do Brasil ao grupo 5 da União Matemática Internacional e o panorama do ensino de matemática. Simpática e competente, a entrevistadora apressou-se a avisar que não era uma “pessoa de matemática”. A maioria dos presentes fez coro, explicando: “eu sou de humanas”.

Que algumas pessoas nascem “de exatas” e outras “de humanas” é uma das ideias mais difundidas da civilização ocidental. E é também um disparate, com consequências graves para o desempenho escolar de crianças e jovens. Essa foi a mensagem central do seminário “Mentalidades matemáticas”, do qual participei em São Paulo.

Leia também: Blog Ciência & Matemática: Qual é o propósito da Ciência?
OBM divulga lista de aprovados à 2ª fase do Nível Universitário
‘A OBMEP não é sobre ganhar medalhas’, diz Viana

O seminário foi dedicado às ideias da professora Jo Boaler, da Universidade Stanford, nos Estados Unidos. A partir de avanços recentes na pesquisa sobre o cérebro e de sua experiência como educadora, a pesquisadora defende que todo ser humano saudável pode dominar os conteúdos de matemática na educação básica.

Para ler o texto na íntegra acesse o site do jornal ou confira na versão impressa

A Folha permite que cada leitor tenha acesso a dez textos por mês mesmo sem ser assinante.

Leia também: IMPA convoca equipes olímpicas para treinamento em SP
Problema matemático intriga a humanidade há 276 anos
Aberto credenciamento de imprensa para ICM 2018