Navegar

25 de julho de 2017, 13:00h

Professor de escola pública acaba com "trauma" de alunos

                                                                                            Foto: Vinicius Roratto / Divulgação

Fonte: Zero Hora

Caixas de papelão, canetinha e celular são as principais ferramentas de trabalho do professor Luiz Felipe Lins. O educador transformou a Escola Municipal Francis Hime, na periferia do Rio de Janeiro, em uma das instituições públicas mais premiadas do Brasil nas olimpíadas de matemática. A fórmula? Fazer o que considera mais elementar: transformar os números em algo que faça sentido na vida das crianças e dos adolescentes.

Para ensinar matemática a alunos a partir do 6º ano do Ensino Fundamental, Lins utiliza o papelão e as canetas para criar jogos, como tabuleiro, memória e dominó. Os alunos ainda precisam decifrar enigmas propostos, escrever um texto sobre como se chegou ao resultado registrar todo o processo em vídeo para compartilhar depois com os demais colegas. O objetivo, segundo o professor, é desenvolver habilidades que estão além da matemática, como expressão escrita e verbal e trabalho em equipe.

As caixas de papel também ganham forma de maquete para representar a área da casa que planejam construir. Os estudantes fazem os cálculos do material necessário para a obra e vão até o comércio pegar orçamento de quanto dinheiro é necessário para concluir a construção. A residência novinha fica na teoria, mas os adolescentes aprendem na prática conceitos de área, perímetro, razão e proporção.

— A matemática que eu aprendi na escola e que muitos aprendem até hoje traumatiza, porque prioriza a fórmula, e não dá a menor importância para o raciocínio lógico, para as estratégias de resolução. Eu decidi que iria fazer diferente: ensinar uma matemática conectada com a realidade, que faz sentido para as crianças — diz o educador de 45 anos, 22 deles dedicados ao magistério.

Para ler na íntegra acesse o site da Zero Hora:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/educacao/noticia/2017/07/professor-de-escola-publica-acaba-com-trauma-e-transforma-alunos-em-craques-da-matematica-9852671.html