Navegar

31 de julho de 2018, 11:49h

(WM)² exibe documentário inédito sobre matemáticas

Pesquisadoras do mundo todo estão reunidas no primeiro Encontro Mundial para Mulheres em Matemática (WM)², nesta terça-feira, 31, véspera do início do Congresso Internacional de Matemáticos, o ICM 2018, que acontece no Riocentro até 9 de agosto. 

Na cerimônia de abertura do (WM)², evento satélite do ICM 2018, foi exibido pela primeira vez o documentário “Journeys of women in mathematics”, que mostra a experiência de três mulheres como pesquisadoras e professoras em diferentes países. O filme mostra a trajetória, com realizações e dificuldades, da brasileira Carolina Araujo, da indiana Neela Nataraj e da camaronesa Aminatou Pecha.

Leia também: Pesquisadora francesa fala sobre otimização de polinômios
Messi dá nome a algoritmo para análise de sistemas biológicos
Minuto de silêncio homenageia Maryam Mirzakhani

“Esse primeiro encontro mundial vai ajudar a trazer mais mulheres para a Matemática. Não é incomum ver congressos de Matemática em que todos os organizadores e porta-vozes são homens. Sem a participação de mulheres, estão se perdendo cérebros que podiam contribuir para a Matemática”, disse Carolina, única mulher entre os 47 pesquisadores do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).

Aminatou Pecha falou sobre a experiência como única professora de Matemática da Universidade de Maroua, em Camarões. “Meu sonho é ver mais mulheres matemáticas, encorajar as jovens. Que elas pensem: ‘se ela conseguiu, por que não eu?’”, diz a professora no documentário. A indiana Neela Nataraj mencionou o desafio de conciliar a maternidade e a academia. “A experiência me deixou mais forte”, afirmou.

As três protagonistas estavam na plateia e comoveram a mestre de cerimônias da abertura do (WM)², Marie-Françoise Roy, coordenadora do Comitê para Mulheres em Matemática da União Matemática Internacional (IMU), com sede na Alemanha. O filme é uma parceria do Comitê com a Simons Foundation.

Em discurso, o diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, presidente do ICM 2018, comemorou o fato de que 35% das 630 bolsas distribuídas para o encontro de matemáticos foram destinadas a mulheres. Entre os 2 mil inscritos para receber apoio financeiro, 31% eram mulheres. “A discussão sobre a participação da mulher ganhou importância no mundo inteiro. No ICM 2018, quisemos levar em conta a diversidade de gênero, e também geográfica e de idade”, afirmou Viana.