Navegar

18 de maio de 2018, 20:27h

Visgraf apresenta nova fase do experimento 'The Tempest'

Produção reúne diversas linguagens para contar peça escrita há cerca de 400 anos

Um experimento, três formas de fruição. Além da marca de ineditismo presente no processo de produção, que une realidade virtual, cinema, teatro e tecnologia de jogos, “The Tempest”, peça de William Shakespeare escrita há cerca de 400 anos, será exibida na terça-feira, dia 22, às 19h, no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), de forma igualmente inovadora, na versão criada pelos Visgraf, laboratório de Computação Gráfica da instituição. 

Leia também: Noite de matemática e cerveja enche bar no Jardim Botânico 

IMPA e SBM lançam prêmio nacional de Jornalismo
‘A força gravitacional não pode ser ignorada’, diz Atiyah

 
Na produção do Visgraf, que desde 1989 investiga modelos matemáticos e computacionais para aplicação em novas mídias, atores, com equipamentos de realidade virtual e de captura de movimento, contracenam em cenários virtuais e tridimensionais. As performances são mapeadas em animações gráficas e projetadas, ao vivo, em tela de cinema, controlada em tempo real pelo diretor Manoel Prazeres, que escolhe ângulos da câmera e enquadramentos. 

 

Apresentação do espetáculo na Rio2C: experiência em 360º graus

Nesta nova fase, o diretor selecionará as câmeras segundo uma lógica probabilística. O resultado da edição será exibido simultaneamente em três modalidades de apresentação: audiovisual, 360º Cinematic VR e Immersive VR. 
 
Na experiência audiovisual, considerada não-imersiva do ponto de vista da audiência, além da tela de projeção e da área de assentos, há o backstage – onde os atores contracenam imersos em um ambiente de realidade virtual – e a área do diretor, na qual ele controla em tempo real a mídia projetada para a plateia. 
 
Na experiência em realidade virtual, “The Tempest” será apresentada nas modalidades 360º cinematic VR, na qual o público usa um headset VR básico para visualizar as cenas a partir de um ponto fixo com rotação de 360º graus; e immersive VR, formato totalmente imersivo e interativo, possibilitado por equipamento de última geração com rastreamento de posição e rotação, usado pela plateia.

 

Atrizes Helena Varvaki e Daniela Salles Abreu com equipamento de realidade virtual

Desde dezembro do ano passado, o Visgraf, coordenado por Luiz Velho, Pesquisador Titular do IMPA, promoveu três exibições de “The Tempest”. As duas primeiras foram direcionadas para profissionais das áreas de cinema, teatro e computação gráfica, com debates após a sessão. Depois, o formato original da produção foi modificado e exibido para um público ainda mais amplo, como experiência cinematográfica em 360º, no Rio Creative Conference (Rio2C), em abril. 

 
Diante da capacidade limitada do auditório, pedimos, por gentileza, que sua presença seja previamente confirmada por e-mail.
 
Para mais informações sobre o projeto acesse http://visgraf.impa.br/tempest

Leia também: Aberto credenciamento de imprensa para ICM 2018
Estudantes se preparam para a 24ª edição da Olimpíada de Maio
Folha: Pesquisador do Impa foi referência na Matemática