Navegar

15 de agosto de 2017, 15:09h

Recém-doutor, Otávio Menezes fará pós-doc na Europa

O matemático Otávio Menezes, mal defendeu a tese de doutorado no IMPA, na última segunda-feira (7), já está com passagem comprada para viajar e iniciar o pós-doutorado no Instituto Superior Técnico de Lisboa (Portugal).

Orientado pelo pesquisador Milton Jara, do IMPA, Menezes teve a tese “Non-equilibrium fluctuations of interacting particle systems” (“Flutuações de sistemas de partículas fora do equilíbrio”, em português) aprovada pela banca formada por Claudio Landim, diretor-adjunto do IMPA; Adriana Neumann, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Stefan Grosskinsky, da Universidade de Warwick (Reino Unido); Pietro Caputo, da Universidade Roma Tre (Itália); e Charles Bordenave, da Universidade de Toulouse (França).

O trabalho do doutor lida com problemas matemáticos originados do campo de mecânica estatística da Física. O objetivo dos trabalhos nessa área, diz Menezes, é fazer “uma ponte entre as descrições da matéria em duas escalas diferentes: a escala microscópica, na qual bilhões e bilhões de partículas se movem caoticamente, e a escala macroscópica, que observamos a olho nu e na qual faz sentido falar em quantidades como temperatura, pressão e densidade”.

O matemático conta ter trabalhado com uma classe de problemas surgidos da mecânica estatística para “deduzir as equações que governam o movimento de um fluido a partir das equações que descrevem o movimento de suas moléculas”.

A tese de Otávio Menezes pode ser a chave para pesquisas no futuro, mesmo que de “modo bem indireto”.

“Alguma ideia do meu trabalho — um conceito, um truque para fazer um cálculo, um jeito de olhar para um certo tipo de pergunta — pode ser modificada por outro pesquisador para resolver o seu próprio problema. Depois, um terceiro pesquisador pode adaptar a ideia do segundo para outro fim, e assim por diante. Talvez algum dia essa ideia, já bastante modificada, seja usada num problema prático”, afirma.

Por enquanto, o novo doutor do IMPA deixa para outros pesquisadores a tarefa de encontrar uma aplicação para sua tese. Afinal, está de malas prontas para Portugal.

Em outubro, Menezes começa o pós-doutorado no Instituto Superior Técnico de Lisboa, sob orientação da matemática portuguesa Patrícia Gonçalves. O doutor pelo IMPA pretende seguir a carreira acadêmica, sem se esquecer dos aprendizados e de seu orientador.

“Milton Jara sempre teve paciência comigo. Sempre esteve disponível. A qualquer momento eu podia bater na sala dele e falar de Matemática. Ele me deu muitos conselhos e me apresentou para várias pessoas, mas o ensinamento mais importante foi dado através do exemplo. Convivendo com ele, espero ter absorvido pelo menos um pouco do seu senso de hierarquia das ideias, da sua intuição do que é essencial e o que é acessório e da vontade de fazer o esforço para distinguir entre essas duas coisas”, afirma.