Navegar

Pais podem diminuir ansiedade matemática dos filhos

Um amigo chamou minha atenção para artigo recente no “The New York Times” sobre “ansiedade matemática. Eu não conhecia o conceito, mas me parece bastante respeitável. Seu estudo remonta aos anos 1970 e continua muito ativo, envolvendo pessoas e instituições sérias. No mínimo, conduz a algumas conclusões saudáveis, que é bom conhecermos.

Estou habituado a que as pessoas reajam com muita apreensão à simples menção da palavra “matemática”. O mais recente foi um taxista simpático, ex-professor de português, que, ao descobrir o que eu faço, apressou-se a dizer “eu nunca tive cabeça para números”. Será que alguém diz “eu nunca tive cabeça para leitura”?!

A apreensão que muita gente demonstra em relação à matemática pode bloquear o raciocínio, impedindo de realizar todo o seu potencial. E é diferente de um simples nervosismo: observações já detectaram acelerações do ritmo cardíaco durante provas de matemática que não existem para outras matérias.

Os psicólogos criaram um procedimento padrão para determinar o índice de ansiedade matemática, a partir das respostas a uma lista de perguntas. O resultado é um número inteiro de 9 (nenhuma ansiedade) a 45 (nossa!!!). Se quiser, pode medir o seu: não demora nem um minuto e deve mais útil do que a maioria dos questionários de autoconhecimento que encontramos na internet.

Para ler na íntegra acesse o site do jornal: 

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marceloviana/2017/06/1891472-pais-podem-diminuir-ansiedade-matematica-dos-filhos.shtml

A Folha permite que cada leitor tenha acesso a dez textos por mês mesmo sem ser assinante.