Navegar

7 de agosto de 2018, 12:10h

Nalini Anantharaman fala sobre sistemas ergódicos

Da física à Matemática, a pesquisadora francesa Nalini Anantharaman, da Universidade de Estrasburgo, apresentou resultados de seu trabalho intitulado “Delocalization of Schrödinger eigenfunctions”, na manhã desta terça-feira hoje durante o Congresso Internacional de Matemáticos (ICM 2018).

A professora iniciou sua fala com um histórico do problema baseado na física, desde o nascimento da mecânica quântica com Planck, sob uma perspectiva matemática, passando por Einstein, que atribuiu a ele o significado da física ao introduzir a ideia de energia quântica na troca de energia entre o campo eletromagnético e a matéria. Segundo ela, apesar de uma descrição matemática do espectro dos operadores de Schrödingen associados à dinâmica ergódica clássica ainda estar em falta, muito progresso tem sido feito a respeito do tema.

Leia também: Noite de música e dança no jantar social do ICM 2018
Matemática e Ciência da Computação interligadas
Decano do ICM passeia pela história da Física Matemática

Em 2012, Anantharaman recebeu o Prêmio Henri Poincaré de física matemática, compartilhado com Freeman Dyson, Barry Simon e Sylvia Serfaty. Anantharaman foi incluída por seu trabalho em “caos quântico, sistemas dinâmicos e equação de Schrödinger, incluindo um marcante avanço no problema da ergodicidade quântica única”. Em 2010, recebeu o Prêmio Salem, concedido para trabalho associado com séries de Fourier.  Recebeu, ainda, o Prêmio Jacques Herbrand de 2011 da Académie des Sciences.