Navegar

11 de agosto de 2017, 15:19h

Morre aos 94 anos a segunda mulher presidente da AMS

Cathleen Synge Morawetz, a segunda mulher a presidir a AMS (Sociedade Americana de Matemática), de 1995 a 1996, e a primeira a receber a Medalha Nacional de Ciência (1998) por seu trabalho na Matemática, morreu na terça-feira (8), aos 94 anos.

Ela era professora emérita do Instituto Courant de Ciências Matemáticas da Universidade de Nova York. Atuava na área de Equações Diferenciais Parciais, onde estabeleceu resultados importantes no estudo de ondas de choque, teoria de dispersão, fluxo transônico e equação de onda não-linear.

Filha do matemático John Lighton Synge, fez doutorado na Universidade de Nova York, em 1951, sob a orientação de Kurt Friedrichs. Chegou a ocupar o cargo de pesquisadora no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) por um ano, mas retornou ao Instituto Courant, onde atuou como diretora no período 1984-1988. Aposentou-se em 1993.

Cathleen recebeu vários honrarias, com destaque para os Prêmios Steele em 2004, Birkhoff em 2006, e Gibbs Lecturer em 1981. Também elegeu-se para a Academia Nacional de Ciências e Academia Americana de Artes e Ciências. Em 2012, foi membro da classe inaugural da AMS Fellows. Entre essas conquistas, muitas vezes era a primeira ou a única mulher a ser premiada.

Após ser reconhecida no Prêmio Steele, escreveu: “Estou sempre em dívida com minha mãe, por ter plantado em mim a ideia de ambição, e com meu pai, pela ideia de realização intelectual”.