Navegar

31 de julho de 2018, 12:51h

Messi dá nome a algoritmo para análise de sistemas biológicos

A matemática argentina Alicia Dickenstein pegou emprestado o nome de um dos seus conterrâneos mais famosos para batizar o tipo de sistema biológico cujas mudanças de estado podem ser analisadas por meio da geometria algébrica: MESSI (na sigla em inglês, Modifications of type Enzyme-Substrate or Swap with Intermediates). Ela foi uma das palestrantes convidadas do Encontro Mundial de Mulheres na Matemática (WM)2.

Professora da Universidade de Buenos Aires, Dickenstein também é vice-presidente da União Internacional de Matemáticos. É autora tanto de livros voltados a especialistas, como “Algorithms in Algebraic Geometry” (Springer, 2008) quanto de obras que visam a tirar da matemática a fama de bicho-papão entre as crianças, como “Mate Max” (2005). Nenhum deles foi traduzido no Brasil.

Nos sistemas com características de Messi, é possível usar a estrutura da rede do sistema para criar algoritmos que preveem relações de conservação e persistência, além da capacidade e regiões de multiestacionaridade, ou variação de estados do sistema.

Leia também: (WM)² exibe documentário inédito sobre matemáticas
Minuto de silêncio homenageia Maryam Mirzakhani
Pesquisadora francesa fala sobre otimização de polinômios

“Os métodos álgebro-geométricos e combinatórios nos permitem prever alguns comportamentos dinâmicos de nosso modelo a partir da sua estrutura, sem simulações e sem saber os parâmetros precisos”, diz sua apresentação. Eles são multidisciplinares: tomam emprestadas ferramentas de sistemas dinâmicos, da geometria algébrica e da bioquímica, entre outros.

Ao final de sua palestra, ela convidou as participantes do congresso a submeterem artigos para duas revistas acadêmicas de cujo conselho editorial participa: o “SIAM Journal on Applied Algebra and Geometry” e a “Revista de la Unión Matemática Argentina”.