Navegar

18 de agosto de 2017, 14:00h

OBMEP abriu as portas do mundo para Tabata Amaral

Fonte: TV Globo

Tabata Amaral de Pontes estava na 6ª série do Ensino Fundamental quando participou pela primeira vez da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas). A medalha de prata logo na estreia da competição educacional abriu as portas para que a jovem da periferia da Zona Sul de São Paulo ganhasse uma bolsa para um colégio particular e, dali, pudesse estudar no exterior.

Aos 23 anos e formada em Ciências Políticas pela Universidade de Harvard (EUA), Tabata fundou dois movimentos sociais: o “Mapa Educação”, que mobiliza jovens e fiscaliza políticas públicas na educação, e o “Acredito”, que tem várias ideias para remodelar a estrutura política brasileira.

No programa “Conversa com Bial”, da TV Globo, a ex-medalhista da OBMEP relembra sua trajetória e mostra como a educação pode ser a chave para quem sonha com um futuro diferente.

Assista na íntegra: