Navegar

12 de setembro de 2018, 14:53h

Livro Aberto de Matemática é tema de minicursos

Se você leciona Matemática na Educação Básica, faz licenciatura na área ou trabalha com formação de professor, eis o convite: em setembro, serão realizados dois minicursos do Livro Aberto de Matemática, iniciativa do IMPA apoiada pela Fundação Itaú Social. O objetivo é produzir livros didáticos para a Educação Básica de forma colaborativa e com licença aberta.

Os minicursos Geometria Espacial e Probabilidade para o Ensino Médio serão na sexta-feira (14), durante o 34º Encontro do Projeto Fundão UFRJ-Matemática, que desde 1982 realiza atividades de extensão universitária na formação continuada de professores. As inscrições estão abertas.

Leia também: Homenagem ao pai da geometria diferencial no Brasil
Formas inovadoras de comunicar Ciência
A angústia do matemático Ludwig Boltzmann – 2ª parte

“Os minicursos servem de formação continuada para os professores da Educação Básica e promovem discussões sobre a formação inicial do professor de Matemática. Por isso, é de grande importância para estudantes de licenciatura, professores e formadores de professores”, observa o diretor da Escola de Matemática da Unirio, Fábio Simas, mestre e doutor pelo IMPA, que, com Augusto Teixeira (IMPA), coordena o projeto.

Acessível a todos, o Livro Aberto de Matemática pode ser visualizado e baixado em formato HTML e PDF na página do projeto. O conteúdo segue a Base Nacional Comum Curricular e é complementado com tópicos extras, selecionados pela equipe organizadora: geometria, medida e forma, probabilidade e estatística, números e operações, álgebra e funções. Após cadastro, é possível participar do fórum de discussões e editar o texto, como uma espécie de wikipedia. As edições são avaliadas por uma equipe de revisão.

Professor do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da Universidade Federal Fluminense (UFF), Humberto Bortolossi apresentará aos participantes atividades do Livro Aberto de Matemática sobre geometria espacial, no minicurso Explorando Representações 2D de Objetos 3D via Materiais Concretos e Digitais, destinado aos ensinos Fundamental II e Médio. A proposta é mostrar como modelos matemáticos auxiliam na compreensão de como vemos, nos comunicamos e interagimos com o mundo.

O minicurso Probabilidade no Ensino Médio será ministrado por Flávia Landim e Nei Rocha, do Instituto de Matemática (IM) da UFRJ. Eles apresentarão atividades que abordarão as noções de probabilidade sob os pontos de vista clássico, frequentista e subjetivo, além das regras básicas da probabilidade e a definição da probabilidade condicional. O material faz parte do Livro Aberto de Matemática.

Matemática e raciocínio computacional

Durante o 34º Encontro do Projeto Fundão, haverá, ainda, minicursos sobre educação financeira, jogos no ensino de Matemática e modelo de barras para resolução de problemas, entre outros. Na programação, constam mesas-redondas sobre currículo, Matemática nos anos iniciais e desafios e perspectivas do ensino de Matemática na Educação Especial e Inclusiva.

No Festival da Matemática, Pietro falou sobre matemática e jogos

Ao longo do dia, também serão apresentados pôsteres, entre eles, “Ensino de raciocínio computacional baseado em jogos e interligando Matemática, Artes e Design”, de Pietro Pepe, Gabriel Vinagre e Bruno Feijó, do ICAD/VisionLab, da PUC-Rio. O trabalho detalha o curso que eles criaram para introduzir o raciocínio computacional baseado em jogos.

“Mostramos como aplicar conceitos matemáticos apresentados nos ensinos Fundamental e Médio (como proporção e trigonometria) em algo concreto, dialogando com tecnologia e design, através do desenvolvimento de jogos digitais”, explicou Pietro, engenheiro de computação e graduando em Matemática da PUC-Rio, que apresentou palestra sobre a Matemática em Jogos e Aplicações Digitais, no Festival da Matemática, realizado em 2017 pelo IMPA.

Leia também:  Matemática em casa ajuda as crianças na escola?
A beleza matemática dos flocos de neve