Navegar

20 de agosto de 2018, 08:30h

Jornada no IMPA homenageia Manfredo do Carmo

Por mais de 30 anos, o matemático Manfredo do Carmo passou parte de seu tempo no IMPA, entre aulas, orientações, pesquisas, num intenso intercâmbio com professores e alunos.

Na próxima quarta-feira (22), a “casa” onde o pai da geometria diferencial no Brasil produziu seu importante legado preparou uma homenagem para reverenciar o alagoano, morto em 30 de abril passado. O pesquisador emérito do IMPA faria 90 anos em 15 de agosto.

Leia também: A angústia do matemático Ludwig Boltzmann
No IMPA, Étienne Ghys apresenta “a geometria dos flocos de neve”
‘É importante fazer pesquisa sem pensar em aplicação’

Aberta ao público, com inscrição pelo e-mail eventos@impa.br, a programação da Jornada Manfredo do Carmo inicia às 9h50 e segue até o fim da tarde, com uma série de palestras sobre o trabalho do pesquisador, no auditório Ricardo Mañé. Haverá transmissão ao vivo pelo canal do IMPA no YouTube.

“Vai ser duro”, confessa o conterrâneo Hilário Alencar, coordenador da homenagem, referindo-se à saudade que sente do amigo. Professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), ele partilhou de longa convivência com Manfredo, com quem conversava, fielmente, a cada 15 dias.

Além da notável produção acadêmica do geômetra, autor de livros seminais na área, como “Geometria Diferencial de Curvas e Superfícieis”, Hilário destaca o frequente bom humor do amigo e o gosto pelo trabalho entre pares. “Além da grande alegria de viver, valorizava a pesquisa em colaboração”, relata.

Atualmente pesquisador da Universidade Princeton, nos Estados Unidos, Fernando Codá veio ao Brasil para homenagear o mestre, que o inspirou a seguir o caminho da geometria. Em sua palestra, ele vai recordar a matemática de Manfredo, que chegou a orientá-lo no IMPA antes dele seguir para um PhD na Universidade Cornell.

Coube à professora emérita da Universidade de Brasília (UnB) Keti Tenenblat destacar o legado do alagoano. Especialista em geometria riemanniana e autora de publicações como “Introdução à geometria diferencial”, ela também foi orientada pro Manfredo.

Após a pausa do almoço, às 14h, o pesquisador extraordinário do IMPA Harold Hosenberg, especialista na área de geometria diferencial, retoma a homenagem com a palestra “Minimal planes in asymptotically flat 3-manifolds”.

Às 15h, Hilário Alencar, João Lucas Barbosa (UFC) e Walcy Santos (UFRJ) vão compor a mesa-redonda “Recordando Manfredo”. Logo depois, todos seguirão para a inauguração da placa em homenagem ao alagoano, que será afixada no terceiro andar, na sala 346.

Em homenagem aos 90 anos de nascimento de Manfredo, será realizada também uma missa nesta terça-feira (21), às 18 horas, na igreja da PUC-Rio, celebrada pelo Padre Paul Schweitzer. 

Leia também: No Blog Ciência & Matemática, conheça Emmy Nöther
Problemas matemáticos: o fácil pode ser muito difícil