Navegar

23 de março de 2018, 15:29h

IMPA lança pedra fundamental de seu novo campus

O IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) lançou na manhã desta sexta-feira (23) a pedra fundamental de seu novo campus, a ser erguido na Rua Barão de Oliveira Castro, 60, no Jardim Botânico, na zona sul do Rio de Janeiro.

Autoridades do Ministério da Educação (MEC), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Prefeitura do Rio e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) estiveram presentes, assim como representantes da Academia Brasileira de Ciência, de cinco institutos de pesquisa do MCTIC e da Associação dos Moradores do Jardim Botânico.

Leia também: Grandes professores de matemática moldam destinos
Inscrições para a 14ª OBMEP terminam no dia 2 de abril
IMPA lança pedra fundamental de seu novo campus na sexta

O diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, enalteceu “a importância do momento em que o poder público e a iniciativa privada se juntam para trazer recursos para um instituto como o IMPA”.

“Nós nos sentimos muito orgulhosos. Obrigado a todos pela presença. O IMPA se sente muito honrado com o acolhimento nesta solenidade singela”, disse Viana.

O terreno, de 251.824,72m2, foi doado ao IMPA pela família Marinho, representada na solenidade pelo presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo, Roberto Irineu Marinho. O escritório Andrade Morettin Arquitetos Associados é o responsável pelo projeto de arquitetura, também financiado por doações particulares.
O secretário-executivo do MCTIC, Elton Zacarias, destacou a qualidade do trabalho desenvolvido pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada. Segundo ele, este “momento muito importante só existe pelo grau de excelência que o IMPA atingiu”. “O governo federal tem muito orgulho de ter um instituto desse nível na área científica”, disse o secretário-executivo.

Maria Cristina Perez, chefe do Núcleo de Coordenação, Supervisão e Acompanhamento das Organizações Sociais do Ministério da Educação e representante do ministro, Mendonça Filho, na solenidade, afirmou que o IMPA “vai poder fazer muito mais” com as novas instalações. “Há o compromisso do Ministério da Educação de continuar apoiando esta obra até seu término”, anunciou.

Em rápido pronunciamento, o presidente do Conselho de Administração do IMPA, Sérgio Werlang, agradeceu a doação do terreno e definiu o dia de hoje como “muito auspicioso” para o instituto.

As obras deverão começar até outubro. A expansão do IMPA tem o custo orçado em R$ 100 milhões, financiados pelo governo federal por meio do MEC e do MCTIC. A previsão de término da construção é 2021.

A área edificada terá 8.140,30m2 e inclui auditórios, gabinetes para pesquisadores e alunos, uma biblioteca, salas de aula e dormitórios.
O projeto arquitetônico da expansão do IMPA recebeu o prêmio de Reconhecimento 2017 da Fundação Lafarge Holcim de Arquitetura, pela minimização do impacto da obra no entorno florestal e urbano e pela modulação climática das edificações projetadas.
Ao final da cerimônia, foi descerrada uma placa alusiva ao lançamento da pedra fundamental: “O IMPA agradece o apoio do poder público e de seus doadores da iniciativa privada na ocasião do lançamento da Pedra Fundamental deste novo campus”.

Entre os presentes à cerimônia estiveram o secretário de Educação da Prefeitura do Rio, César Benjamin; o deputado federal Celso Pansera (PT-RJ), ex-ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação; o presidente da Academia Brasileira de Ciência, Luiz Davidovich; o vice-presidente do CNPq, Marcelo Morales; os ex-diretores-gerais do IMPA Lindolpho de Carvalho Dias, César Camacho e Jacob Palis; e o diretor-adjunto do IMPA, Claudio Landim.

Leia também: Entrevista de Marcelo Viana à Fapesp: “Uma equação difícil”
Matemático Chaim Samuel Hönig morre, em SP, aos 92 anos
Robert P. Langlands é o vencedor do Prêmio Abel 2018