Navegar

6 de julho de 2018, 12:33h

Estado do Rio teve 416 alunos premiados na OBMEP 2017

Estudantes de escolas do Estado do Rio de Janeiro participaram nestas quarta e quinta-feiras (4 e 5), no Theatro Municipal do Rio, das solenidades de premiação dos medalhistas da 13ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), realizada em 2017. Foram entregues 144 medalhas de prata e 272 de bronze.

As oportunidades promovidas pela premiação foram reforçadas por Claudio Landim, diretor-adjunto do IMPA e coordenador nacional da OBMEP.

“Essa medalha abre muitas portas e não apenas para os que a recebem. Escolas muito envolvidas na olimpíada promovem para todos os alunos o equivalente a 1,5 ano de escolaridade extra”, discursou Landim.

Leia também: ‘OBMEP não é apenas uma competição’, diz pesquisador
Se Bernard Shaw ensinasse matemática, ela seria popular
A trajetória de beneficiários do Bolsa Família na OBMEP

Na premiação, além do diretor-adjunto do IMPA, estiveram presentes o secretário estadual de Educação, Wagner Victer, e os coordenadores regionais da OBMEP, Marcelo da Silva Corrêa, Mitchael Martelo e Alex Corrêa Abreu.

“Os alunos premiados são orgulho, exemplo e referência para escolas, pais e jovens”, disse Victer em discurso na cerimônia de quinta-feira. Professores e escolas também foram homenageados com troféus, kits pedagógicos e esportivos.

“Nossa escola participou de todas as edições da olimpíada. Nossos alunos já ganharam três medalhas e mais de 50 menções honrosas, mas é a primeira vez que somos premiados com o kit pedagógico”, comemorou Sol Grey Tavares Ribeiro, diretor do Colégio Municipal do Sana, na zona rural do município de Macaé (litoral norte do Estado).

Anna Lyvia Mendonça Freiman, ex-aluna do Colégio Municipal do Sana, recebeu a medalha de bronze na 13ª edição da competição. Em 2018, agora aluna do 1° ano do Instituto Federal Fluminense, campus Macaé, ela espera repetir a proeza e levar para casa sua segunda medalha.

“Sempre gostei de Matemática. Estou muito feliz por estar recebendo o prêmio. Sei que vai me ajudar muito, principalmente se seguir uma carreira na área de exatas”, celebrou Anna.

Destinada a alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, a 13ª edição da maior olimpíada estudantil do país foi disputada por 18,2 milhões de estudantes. Ela também  marcou, pela primeira vez, a participação de colégios privados. Em 2017, 2.925 das 51.373 escolas inscritas eram particulares.

Leia também: Pedro Gaspar defende tese na área de Análise Geométrica
Medalhista Luize D’Urso é entrevistada do Podcast da Piauí
Prêmio IMPA-SBM de Jornalismo reúne 72 trabalhos