Navegar

28 de setembro de 2017, 16:53h

Dan Marchesin na vanguarda da Matemática computacional

Os avanços científicos e tecnológicos do último meio século transformaram as ciências. Não foi diferente com a Matemática. Em cinco décadas, a disciplina mudou, não só na forma de responder questões em aberto, mas também na maneira como os matemáticos passaram a interagir e colaborar entre si.

No período, os computadores digitais em rede transformaram a sociedade. Um dos principais responsáveis por isso é o pesquisador do IMPA Dan Marchesin, que há 47 anos ocupa posição de destaque na vanguarda da Matemática computacional.

Se hoje a tecnologia facilita o andamento das pesquisas na área, quando Marchesin começou havia imensas dificuldades: os programas eram escritos em pilhas de cartões, algo inimaginável no presente.

Com uma carreira de pesquisa produtiva, o matemático, hoje com 70 anos, se concentrou na área de dinâmica dos fluidos, exemplificando em seus trabalhos a importância da interação entre Matemática abstrata, experiência computacional e desafios tecnológicos.

Biografia

Dan Marchesin nasceu em Bucareste, capital da Romênia, em 1947. Ainda criança, mudou-se com a família para a Itália. Após um curto período residindo na França, a família veio de vez para o Rio de Janeiro, em 1956.

Desde cedo, Marchesin demonstrava interesse por ciências, o que o motivou a graduar-se em física na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), ao mesmo tempo em que estudava Matemática. Formado aos 23 anos, logo ingressou no mestrado em Física Matemática no Departamento de Matemática da PUC-Rio.

Completou o doutorado em 1978, no Instituto Courant (EUA), sob a orientação do matemático James Glimm. Neste momento começou a dedicar-se à dinâmica de fluidos, usando computadores. Fez o pós-doutorado na Universidade Rockefeller, no Instituto Courant e no Goddard Space Flight Center da NASA.

Retornou ao Brasil em 1980 e passou a atuar como professor da PUC-Rio, onde iniciou a educação interdisciplinar de pós-graduação no campo da Matemática Aplicada. Sete anos depois, se transferiu para o IMPA, onde fundou o Laboratório de Dinâmica de Fluidos e um programa de estudo neste campo.

Nesses 30 anos no IMPA, Dan supervisionou teses de Matemática aplicada de 20 doutorados e 18 mestrandos do Laboratório de Dinâmica dos Fluidos, além de ter iniciado inúmeros estudantes de graduação em pesquisa.

Entre as muitas contribuições de Marchesin para a ciência, destacam-se o estudo de soluções fundamentais das equações que regem o fluxo imiscivel trifásico em um meio poroso. Descobriu ainda, em colaboração com colegas, da existência de um novo tipo de onda em fluxo de meio poroso trifásico.
O pesquisador também contribuiu para uma série de especialidades matemáticas e computacionais, através do trabalho em aplicações concretas, de equações diferenciais parciais e de sistema dinâmico para análise numérica e computação gráfica.

Marchesin desenvolveu ferramentas matemáticas e computacionais para a solução e compreensão de questões fundamentais na dinâmica dos fluidos. Por fim, há a sua recente dedução da estrutura matemática dos modelos de composição de fluxos geoquímicos e uma melhor compreensão dos métodos de recuperação de óleo, com base na injeção de solução saturada de cloreto de sódio e dióxido de carbono.

Nesse quase meio século de atividades, Marchesin publicou mais de uma centena de artigos em revistas científicas internacionais sobre vários tópicos, que ajudaram no desenvolvimento do campo de dinâmica de fluidos.

Para celebrar essa carreira produtiva e os 70 anos do pesquisador, o Marchesin foi homenageado durante o 31º Colóquio Brasileiro de Mátemática, realizado no IMPA em agosto deste ano.