Navegar

4 de agosto de 2017, 17:11h

Com 40 atividades e mil participantes, CBM se encerra

 

Com 40 atividades e mil participantes o 31º Colóquio Brasileiro de Matemática (CBM) se encerrou nesta sexta-feira no IMPA, no Rio de Janeiro.

A maior reunião da comunidade matemática brasileira teve 11 plenárias com matemáticos de renome internacional, 11 sessões temáticas, duas palestras de divulgação, uma mesa-redonda, seis cursos avançados, três cursos introdutórios, três sessões de pôsteres, além do Prêmio Sociedade Brasileira de Matemática. O evento teve ainda homenagens aos pesquisadores Welington de Melo e Elon Lages Lima, do IMPA, mortos recentemente.

“O Colóquio é a porta de entrada das pessoas na carreira acadêmica”, disse Nancy Garcia (Unicamp), vice-presidente da SBM e membro do comitê organizador do evento, que completou 60 anos.

Paralelamente, ainda aconteceram eventos importantes como Prêmio SBM 2017, vencido pelo pesquisador do IMPA Robert Morris, a XXI Escola Brasileira de Probabilidade e o tradicional Conservation Laws and Applications.

Como observou o diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, na cerimônia de abertura, “tudo o que existe na Matemática brasileira foi criado durante um Colóquio”. Álvaro Ramos, professor de Matemática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), concorda. “O Colóquio é um evento que está enraizado no imaginário da sociedade matemática brasileira. Todo mundo sabe que acontece a cada dois anos se prepara para participar”. Para ele, o evento é uma ótima oportunidade “para encontrar colaboradores e ver novas técnicas”, além de ser importante para os estudantes, “que podem ter contato com professores de renome que de outra maneira não teriam”.

A estudante Crislaine Kuster, aluna da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), pôde comprovar isso em sua primeira participação. Crislaine escolheu a Matemática como carreira depois de ganhar medalhista na OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), coincidentemente também organizada pelo IMPA. “Gostei muito dos cursos introdutórios e das sessões temáticas. Adorei o ambiente. Dá ainda mais vontade de estudar. Com certeza estarei aqui no próximo Colóquio”, garante.