Navegar

6 de setembro de 2017, 16:52h

Aula de matemática para alienígenas

Crédito: Divulgação/Nasa

Aula de matemática para extraterrestres? Parece até ficção, mas não é. Há exatos 40 anos, quando as sondas Voyager 1 e Voyager 2 foram lançadas pela Nasa ao espaço com a missão de explorar os quatro planetas gigantes do Sistema Solar – Júpiter, Saturno, Urano e Netuno -, cada uma delas levou um disco de cobre banhado a ouro com informações sobre a vida na Terra.

Quem achar essas cápsulas do tempo – seja uma civilização alienígena ou seres humanos em um futuro distante – vai conhecer um pouco sobre o nosso planeta e o modo como vivemos, expressos em registros selecionados por um comitê chefiado pelo astrônomo Carl Sagan (1934-1996).

Além das 115 imagens inseridas eletronicamente, entre as quais diagramas com definições matemáticas, unidades de massa, tempo e distância e parâmetros do Sistema Solar, cada disco de 30 centímetros de diâmetro traz uma variedade de sons – do vento, de animais, de meios de transporte, de uma mãe acalentando o bebê – saudações em 55 idiomas (português, inclusive) e uma seleção musical de diversas épocas e culturas, que vai de Beethoven a Chuck Berry.

Diretor do Centro de Pesquisa SETI (Pesquisa de Inteligência Extraterrestre) no Instituto SETI da Califórnia, Seth Shostak explicou a importância do envio das informações numéricas: “Se você tem uma representação da Terra, você tem uma foto da Terra a partir do espaço e os alienígenas diga: ‘OK, mas vai caber em uma caixa de pão? Ou tem 100 mil milhas? O que é isso?’ Você sempre precisa dos números para definir a escala”, explicou ao site Space.com.

Crédito: Divulgação/Nasa

Entre os conceitos matemáticos representados visualmente estão os números, expressos da forma mais simples, como uma série de pontos, e a equivalência em sistema binário e decimal. O diagrama também mostra como funciona o nosso sistema numérico nas operações de soma, multiplicação e em fração.

Se algum dia os discos de ouro vão possibilitar que outra espécie ou geração compreenda mais sobre a existência terrestre é uma incógnita. Por outro lado, o que as duas sondas enviaram para a Terra já ampliou um pouco o conhecimento que temos da vastidão do universo. Por meio dela, soubemos, por exemplo, da existência dos anéis de Saturno, Urano e Netuno; do campo magnético galáctico e das múltiplas luas dos quatro planetas explorados.

Em 2012, Voyage 1 deixou os limites do Sistema Solar para trás, feito inédito para um artefato humano, levando a matemática até o espaço interestelar.