Navegar

12 de abril de 2018, 12:28h

Aos 32 anos, professor de matemática estreia na NBA

Reprodução do jornal O Globo

Com 19 pontos, sendo quatro cestas de três pontos convertidas, três rebotes, três bloqueios e uma roubada de bola, Andre Ingram teve a melhor estreia de um calouro dos Lakers desde 1993. Com 32 anos e cabelos brancos, ele esperou por dez anos a oportunidade de jogar a liga profissional de basquete americano. Durante esse tempo, disputou a G-League, a Liga de Desenvolvimento da NBA, pelos South Bay Lakers, time afiliado dos Los Angeles Lakers e trabalhava como professor de matemática para complementar a renda.

— Você não ganha muito dinheiro nas ligas menores, jogando com horários malucos, em cidades pequenas, sempre esperando que os outros pensem que você é bom o suficiente. Isso pode ser mentalmente difícil — destacou Luke Walton, técnico dos Lakers.

Leia também: ICM no Brasil é reconhecimento de confiança no país, diz Viana
Visgraf apresenta The Tempest na conferência Rio2C
Abertas as inscrições para o nível universitário da OBM

Mestre das bolas de três pontos, a partida contra o Houston Rockets, disputada na última terça-feira (10) no Staples Center, foi a realização de um sonho para Andre, que durante as dez temporadas na G-League disputou 384 jogos e chegou à marca de 713 bolas de três. Ele também entrou em quadra pelos Lakers ontem, no jogo contra o rival local, os Los Angeles Clippers.

Fora dos playoffs da NBA, os Lakers estão apenas cumprindo tabela, e convidaram Andre para disputar os dois últimos jogos da temporada 2017/2018. Na primeira partida, ele esteve em quadra por 29 minutos, vestindo a camisa 20. E, apesar de ter sido derrotado pelos Houston Rockets por 105-99, Luke Walton lhe presenteou com a bola do jogo.

Reverenciado em quadra por companheiros e adversários por sua história de perseverança, Andre também conseguiu elogios de Kobe Bryant, que foi ao Twitter comentar um vídeo da atuação do estreante. “Amei isso”, disse o maior ídolo da história dos Lakers.

— Eu senti a atmosfera totalmente favorável a mim. Meus companheiros, a comissão técnica, a torcida. Só de estar aqui, com essa quadra, com essa iluminação. Foi uma oportunidade quase única em minha vida, mas foi incrível — disse Andre.

Leia também: Jornal da Ciência destaca honraria concedida a Jacob Palis
A Matemática pode ajudar a desvendar segredos do câncer