Navegar

31 de julho de 2017, 20:05h

Abertura do 31º Colóquio de Matemática lota a sede do IMPA

Uma solenidade simples marcou, na noite desta segunda-feira (31), a abertura do 31º Colóquio Brasileiro de Matemática (CBM), a ser realizado durante a semana, até sexta-feira (4), no IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), no Rio de Janeiro. Cerca de 800 estudantes e profissionais da Matemática participam desta edição do CBM, que completa 60 anos de existência de forma ininterrupta. Desde 1957, a cada dois anos, realiza-se o Colóquio Brasileiro de Matemática. Na cerimônia de abertura, o auditório Ricardo Mañe lotou, indicativo do interesse que o evento desperta nas comunidades matemáticas brasileira e internacional.

O diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, observou ser “justo dizer que tudo o que existe na Matemática brasileira foi criado durante um Colóquio”, citando, como exemplo, a literatura matemática produzida no Brasil nas últimas décadas. Como reforço ao estímulo à produção literária, característica dos CBMs, Marcelo contou haver uma “regra sagrada” por parte do IMPA e da organização: “Cada curso do colóquio é acompanhado por um livro”.

O diretor-geral enalteceu o fato de o atual CBM acontecer durante o Biênio da Matemática 2017-2018, cujo “objetivo principal é aproximar a Matemática da nossa sociedade”. Por fim, homenageou matemáticos que morreram recentemente – Elon Lages Lima, este ano, e Welington de Melo e o francês Jean-Christophe Yoccoz, pesquisador honorário do IMPA, em 2016.

Durante o 31º CBM serão inauguradas placas nas entradas dos gabinetes que Welington e Elon ocuparam no IMPA, como forma de perpetuar na instituição a memória destes importantes matemáticos. Sobre o pesquisador francês, o diretor geral do IMPA disse “reconhecer a dívida que a Matemática brasileira e esta Casa têm com Jean-Christophe Yoccoz”, referindo-se aos trabalhos que ele desenvolveu no Brasil. Em novembro de 2016, a Unidade Mista Internacional CNRS-IMPA passou a se chamar J.C.Yoccoz.

Encarregada do discurso de boas-vindas aos presentes à solenidade, Nancy Garcia, coordenadora-geral do 31º CBM, destacou a participação de matemáticos estrangeiros, o que representa “testemunho do caráter internacional deste congresso”. O pesquisador Jorge Vitório Pereira, coordenador de Atividades Científicas do IMPA, disse ter  uma “ligação emocional com os colóquios de Matemática”, pois “a primeira vez em que ouvi falar de Matemática em um nível superior foi no colóquio de 1995, 22 anos atrás”.

“A história do evento se confunde um pouco com a história da matemática brasileira. Espero que todas as pessoas aqui presentes se encontrem com a Matemática como eu me encontrei e passem a frequentar o IMPA, como eu frequentei”, concluiu o coordenador.

O presidente da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), Hilário Alencar, relatou existir uma “ligação muito forte”  entre os CBMs e a entidade que dirige. “A SBM foi fundada durante o Colóquio de 1969”, lembrou.

Coube ao diretor-adjunto do IMPA, Claudio Landim, agradecer à equipe organizadora do CBM, que “vem trabalhando arduamente” nos últimos meses para oferecer aos participantes um roteiro de excelência integrado por palestras, painéis, sessões temáticas, cursos avançados e introdutórios e mesas-redondas.