Navegar

Abertura da IMO no Rio tem festa e emoção

Uma cerimônia divertida e comovente marcou na tarde desta segunda-feira (17) a abertura da 58ª Olimpíada Internacional de Matemática (IMO, na sigla em inglês), pela primeira vez realizada no Brasil. Ao menos mil pessoas, das quais 623 competidores de 111 países dos cinco continentes, lotaram o auditório do hotel Windsor Oceânico, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. A abertura terminou em festa, com danças, palmas e música ao vivo.

A IMO é a mais antiga e prestigiada competição científica para alunos do Ensino Médio. A edição brasileira é organizada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Equipes de até seis estudantes, destaques nas competições matemáticas em seus países e internacionalmente, tentarão resolver problemas com alto grau de dificuldade.

As provas da 58ª IMO serão aplicadas nesta terça e quarta-feiras (18 e 19). Nos dois dias seguintes haverá a correção dos problemas. Os vencedores serão conhecidos no encerramento da olimpíada, no próximo sábado (22). Eles receberão medalhas de ouro, prata e bronze.

Na abertura, o diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, saudou as delegações e os competidores. Em breve relato sobre a participação brasileira nas IMOs, previu que a olimpíada no Brasil terá um “impacto positivo”  nas crianças, estimulando-as nos estudos da Matemática. A primeira IMO aconteceu em 1959. O Brasil estreou 20 anos depois, iniciando o que Viana definiu como “uma longa história de amor (do país) com as olimpíadas de Matemática”. A melhor colocação do Brasil foi o 15º lugar em 2016, em Hong Kong.

A solenidade teve seu momento de emoção quando Viana pediu um minuto de silêncio em homenagem à matemática iraniana Maryam Mirzakhani, que morreu sexta-feira (14), nos Estados Unidos, vítima de câncer, aos 40 anos. Ela foi a única mulher a ganhar o Prêmio Fields, considerado o “Nobel da Matemática”.

Presente à abertura, o secretário-executivo do Ministério da Educação, Felipe Sigollo, em discurso, enalteceu a “equipe fantástica” que organiza a IMO e contou ter esperanças de que o grupo brasileiro “se inspire na seleção de futebol e traga a medalha”, em referência à vitória inédita do Brasil na Olimpíada de 2016, disputada também no Rio de Janeiro.

O gerente de Planejamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Roy Frankel, destacou a participação feminina na IMO. Para estimular a presença de meninas na competição, o IMPA sugeriu uma premiação que estreará nesta edição da IMO e será incorporada ao evento. O Troféu IMPA Meninas Olímpicas agraciará as cinco estudantes que mais contribuírem para o resultado de suas equipes e neste ano será em homenagem a Maryam Mirzakhani. O BNDES é o patrocinador oficial da 58ª IMO.

Em seguida aos pronunciamentos, houve festa, com o desfile das equipes ao som da Camerata Laranjeiras, que, com violinos e violoncelos, havia interpretado pouco antes o Hino Nacional do Brasil. Cada time era festejado pela plateia com aplausos e gritos de incentivos.

Depois entraram no auditório os dez músicos de sopro e percussão da Fanfarra Back Clube, que animaram a festa de vez.  A cerimônia virou uma espécie de baile, em que concorrentes dançavam unidos e empolgados.