Navegar

26 de outubro de 2017, 11:34h

A mágica da Matemática no Museu da Vida

A plateia ficou atônita.  E não faltaram expressões de surpresa vindas da meninada do Instituto Educacional Pastor Pedro Heitor de Faria, de Duque de Caxias, presente ao auditório do Museu da Vida, na Fiocruz, na tarde desta quarta-feira (25): um “não acredito!” aqui; um “incrível” acolá; e até um “é mentira!”, proferido com o dedo em riste. Tamanha incredulidade foi uma reação às brincadeiras que o diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, fez para mostrar quão mágica, literalmente, é a Matemática. 

Convidado para dar uma palestra na instituição, dentro da programação da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que este ano aborda o tema “A Matemática está em tudo”, Viana pediu para um dos presentes escolher um número e disse que seria capaz de adivinhá-lo.  E assim o fez, munido de papel, caneta e indução matemática.

A euforia foi ainda maior quando ele anunciou que tentaria descobrir o nome da avó de oito dos alunos. Para isso, teriam de anotar o número de vogais e o número de consoantes de cada nome em um papel.  A cada acerto – Aparecida, Jurema, Ana Alice, Celeste… – as crianças se entreolhavam, aos risos.  Aluna do 6º ano do Fundamental, Lucianny Fernandes, 11, repetia: “Não é possível, gente! Como ele consegue?”. Ao que Viana respondeu: “A Matemática também serve para pregar peça nos amigos.”

Durante o bate-papo, que durou cerca de 1h30, o diretor-geral do IMPA mostrou por meio de episódios que vivenciou, além de jogos e quadrinhos, como a Matemática é essencial em nosso dia a dia. “Sem a Matemática, ninguém anda, ninguém fala, ninguém come, ficamos no escuro”, disse, mostrando cartazes elaborados pelo IMPA que comprovam tal afirmação por meio de exemplos facilmente encontrados no dia a dia. 

Sem a Matemática, observou, pode ser complicado até dar o troco para uma nota de R$ 100 ou fazer um bom negócio, como mostrou em vídeo exibido durante a apresentação. Nele, uma vendedora anuncia 1 kg de farinha por R$ 3 e 2 kg por R$ 5. Mas quando tentam comprar 3 kg por R$ 10, ela, surpreendentemente, responde, taxativa: “Ah, não dá para fazer, não. Fica muito caro pra mim.” Diante do erro, vários braços se ergueram na plateia para explicar por que ela saiu perdendo ao dispensar a proposta.

Além de explicações sobre teoremas e citações ao naturalista inglês Charles Darwin (1809-1882) e ao matemático suíço Leonhard Euler (1707-1783), durante a palestra, Viana contou que despertar para a Matemática pode trazer inúmeros benefícios pessoais, como ingressar em uma profissão de destaque, e também possibilitar que o Brasil alcance um melhor desempenho nas avaliações internacionais. Por fim, lançou perguntas relacionadas a diferentes níveis de conhecimento da disciplina. E as crianças pediram bis.